Resolução 2016: melhorar estratégias

Postado em 28 de janeiro de 2016

Eleições à vista, e junto com elas lançamos os olhos sobre as consequências dos erros cometidos nas eleições anteriores. A sensação de desamparo é certa e, ante tamanha desilusão, às vezes optamos pelo conformismo: “Ora, corrupção sempre existiu!”
Diante desta frase, uma reflexão. É verdade, essa “disfunção”… a corrupção não nasceu hoje. Esse mal existiu em todas as sociedades. Aliás, é justamente por nos fornecer mecanismos para coibir estes males que a democracia se destaca como o melhor sistema de governo, permitindo o convívio social.
Entretanto, mesmo estando sempre presente, a corrupção de outros períodos foi diferente da que o Brasil contempla hoje. Antes era a exceção, havia a preocupação de fazer escondido, hoje é a regra.
A corrupção deixou de ser o fim para tornar-se o meio.
O atual governo, pautado no populismo, entende que o governo é assunto pessoal, portanto, tudo pertence ao presidente. Imaginávamos que o problema tinha sido amenizado com o Mensalão. Entretanto, os marginais tiravam dinheiro do Petrolão para pagar as multas do Mensalão. Dúvida da impunidade?
O Petrolão surpreende tanto pela sua engenharia desenvolvida quanto pelo tamanho do esquema, cujos limites ainda não se conhecem. Portanto, trata-se de um projeto de poder e a maneira correta de combatê-lo é cotidianamente de modo a estirpá-lo pelo esgotamento de suas forças e recursos.
Brigando todo dia pelo certo e pelo justo, o povo irá se educando, reafirmando seu valores e princípios e eliminando oportunistas do seio social. Para isso, claro, precisamos nos aliar com aqueles que desejam verdadeiramente o bem da nação brasileira.

”De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
a rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto.”
(Ruy Barbosa, em discurso no Senado, 1914 e fundador da Liga da Defesa Nacional)

Teremos muitas vezes que fugir das perseguições mas o Senhor dos Exércitos nos alivia o fardo: não acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem. (Mateus 10:23).
A responsabilidade pertence ao indivíduo, que se permite desanimar, insiste na busca por um herói e muitas vezes abandona seus valores. Nós não podemos fazer isso. O preço a ser pago pode ser muito alto, e será injusto permitir que nossos netos o paguem.

Filie-se à COJAE, apoie entidades e projetos em favor da sociedade exercendo sua cidadania.

Assine o projeto: 10 medidas contra a corrupção.

Alexandre K. Vidal – Árbitro e jornalista para COJAE

Para Haver Líderes Exige-se Liderados.

  Por Michael I. Knowles, no Daily Wire. Ninguém deprecia o presidente Trump melhor do que o presidente Trump - basta perguntar a ele. E, no entanto, apesar de toda a fanfarronice e jactância, o homem que não conseguia ver um prédio sem querer...

Juiz faz Campanha para Bandido.

Do site do O Antagonista. A Folha noticiou que o juiz do trabalho Átila Roesler e sua mulher, Gabriela Goergen de Oliveira, foram detidos por alguns minutos na Praça do Comércio, em Lisboa, porque Gabriela fazia fotos com um cartaz no qual estava escrito “Lula Livre”....

PCB e PSOL Querem Censurar Policial que Matou Bandido

do O Antagonista: O PCB e o PSOL queriam que a policial Katia da Silva Sastre, candidata a deputada federal em São Paulo, pelo PR, fosse impedida de exibir na propaganda eleitoral o vídeo que a mostra matando um assaltante na porta da escola da sua filha....

2 Comentários

  1. ely silmar vidal

    Excelente constatação de que tudo é via de mão dupla; de que devemos colaborar, fazer a nossa parte, para que as coisas voltem a entrar nos eixos.
    Grande parte do problema reside no fato de ficarmos esperando um salvador da Pátria, um ungido, esquecendo de Cristo e colocando nossas esperanças em pessoas totalmente desprovidas do básico para a tarefa, como o caráter, a moral, etc…

    Responder
    • Administrador

      Excelente comentário, Dr. Ely Vidal!
      Obrigado!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *