TJ-RJ, seu presidente tem mais de 2 dúzias de processos

Postado em 8 de dezembro de 2016

26 processos + 5 reclamações disciplinares + denúncias + acúmulo de função = 70% votos para presidente

Um dos desembargadores mais influentes do Rio de Janeiro, Luiz Zveiter é o decano* do Tribunal de Justiça – RJ e acabou de ganhar a eleição, pela segunda vez, à sua presidência.

Seu currículo destaca-se por ser denunciado em inúmeros casos, como: favorecimento de amigos e parentes, interferir em um concurso público, praticar irregularidades em obras públicas, participar de uma campanha política e até mesmo negar segurança a uma juíza ameaçada de morte. O desembargador, naturalmente, refuta todas as acusações.

O Supremo Tribunal Federal vai julgar uma Ação Direta de Constitucionalidade (ADI) que pode derrubá-lo da presidência. A lei permite reeleição a esse cargo somente após todos os desembargadores do estado já terem ocupado a cadeira. Apesar de haver uma Resolução editada pelo TJ-RJ, que permite a volta de magistrados à presidência do órgão caso ele fique de fora do cargo por dois mandatos, sua atitude demonstra, pelo menos, indiferença ao espírito de corpo.

Ele ainda foi denunciado na Procuradoria-Geral da República,no processo contra Sergio Cabral, pela construção de um dos prédios do Tribunal de Justiça do estado. A construtura responsável foi a Delta, declarada inidônea pela Controladoria-Geral da Ulnião, e cujo dono, Fernando Cavendish, declarara ter pagado propina.

Documentos indicam que o TJ pagou 174 milhões de reais pela obra orçada em 141 milhões sem a possibilidade de aditivos.

 

 

* membro mais antigo.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *