Delação que não inclui juiz não é delação

Postado em 29 de dezembro de 2016

Aposentada do Superior Tribunal de Justiça e ex-corregedora nacional de Justiça, a jurista Eliana Calmon teve uma frase sua bastante repercutida. Numa entrevista a Ricardo Boechat, ela disse que a “delação da Odebrecht sem pegar o Judiciário não é delação. É impossível levar a sério essa delação caso não mencione um magistrado sequer”.
O Antagonista fez os seguintes comentários a respeito:

“É impressão nossa ou Eliana Calmon está falando de Francisco Falcão e Navarro Dantas, do STJ?” (Sem citar nomes);

“Pelo visto, não mencionar magistrados é o jeito mais rápido de conseguir que a delação seja aprovada pela PGR e o STF.” (O que diz Eliana Calmon?);

“O Antagonista também acha estranho que não haja juízes na delação da Odebrecht.
Parece que havia na da OAS, mas Rodrigo Janot a anulou depois da Veja dar aquela capa com Dias Toffoli.” (Cadê os juízes?).

Publicação de André Meerholz no CONJUR

O Advogado André Meerholz,  do Núcleo de Direito Administrativo do Escritório, publicou, no dia 07/05/2021, artigo no site Consultor Jurídico, com o tema “O diálogo competitivo na nova Lei de Licitações“. Confira o artigo aqui. The post Publicação de André Meerholz no...

O diálogo competitivo na nova Lei de Licitações

*Artigo publicado no site Consultor Jurídico, no dia  07 de maio de 2021. Em 1º de abril foi publicada a Lei 14.133/2021, que estabelece novas diretrizes para licitações e contratos administrativos. A nova lei preserva inúmeros institutos e instrumentos que, sobretudo...

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *