Road Show – ACREFI

Postado em 24 de maio de 2017

Alexandre Vidal(*), p/ COJAE.

Na útltima terça-feira (23), a Associação Comercial do Paraná sediou o evento da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento, antiga Associação Paulista de Crédito, que trouxe especialistas para apresentar seus produtos de fornecer algumas informações estratégicas ao empresariado.

Após a palavra do presidente da ACP, sr. Glaucio Geara, a rápida exposição sobre a condição sócio-econômica da população brasileira, pelo sr. Hilgo Gonçalves, presidente da Acrefi, e apresentação do esforço da Pastoral da Criança em proteger as crianças nos seus primeiros 1.000 dias, pelo sr. Nelson Arns Neumann, deu-se início às exposições.

– O sr. Cláudio Ferro apresentou a alternativa de investimento criada pela ACREFI, o PoupaBrasil. Essa investidora oferece taxas de rendimento superiores aos bancos e ao próprio Tesouro Direto para investimento a partir de R$ 1.000,00 a R$ 2,5 milhões.

Para saber mais: www.poupabrasil.com.br

– O sr. Marcus Lavorato, gerente da B3 (união da BM&FBovespa com a CETIP) explicou como o mercado de autos leves usados financiados está crescendo, em especial no PR. Deu ênfase às três variáveis principais emprego (desemprego), renda (na média está melhor) e confiança (as expectativas dos consumidores para o LP são boas) para justificar sua análise.

Para saber mais: www.b3.com.br/pt_br
– O sr. Mauro Melo explicou como o uso da informação pode reduzir a inadimplência. Milhares de consultas aos obituários foram feitas a partir de 2016, pois é muito comum que nomes de mortos recebam crédito.
Para saber mais: www.credilink.com.br
– João Pereira apresentou o Cadastro Positivo, uma política pública que tem por objetivo ampliar o cadastro dos consumidores (CPF e CNPJ), atualmente em 6 milhões, a fim de obter informações para o sistema de crédito, atingindo seus objetivos como a redução do spread bancário, composto em especial pela inadimplência (53%) e lucro bancário (quase 20%).
O objetivo principal é gerar e manter um sistema de informações que permita a criação de mecanismo de rating que, por meio de avaliação, dará nota aos consumidores, dando poder de barganha aos mesmos no momento da aquisição de crédito.
– Por fim, o sr. Gustavo Loyola apresentou as expectativas que tinham até quarta-feira passada (17), positivas uma vez que a economia estava apresentando sinais de recuperação e o mercado refletia esse resultado, e os três cenários que crê possíveis para o CP.
O 1° cenário é de recuperação econômica. Nele assumiria alguém na linha sucessória do presidente, respeitando a constituição, que conseguiria manejar e manter as relações com a Câmara, dando continuidade nas reformas. Essa base pode criar um candidato para 2018 que manterá a política de responsabilidade econômica.
O cenário no qual Loyola mais aposta põe o Brasil estaria numa condição pior, mas ainda boa. Também assumiria alguém via eleições indiretas, mas não faria muito sentido ter alguém apenas por um ano, o que poderia acabar na estensão do mandato para 5 anos.
No 3° cenário, assume alguém via eleições diretas, considerado o pior cenário.
(*) Alexandre Vidal, jornalista da COJAE e colunista do Diário Indústria e Comércio.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *