Diversidade como Instrumento de Manipulação

Postado em 7 de outubro de 2017

bigot = preconceituoso, hater = odiador, homophobe= homofóbico, another racist = outro racista

“Não há nada mais indigno do que ‘miniaturizar’ o ser humano na jaula da ‘identidade’.”

Por João Pereira Coutinho, no Correio da Manhã.

Quantos negros há em Portugal? Peço desculpa pela pergunta mas a pretensão do governo autoriza-a. Durante anos, aprendi que as pessoas não se definiam pela pigmentação da pele. Os portugueses eram uma imensa salada e qualquer tentativa de os tribalizar era uma exibição grotesca de racismo. Ledo engano. O governo, para os Censos de 2021, pretende dividir a plebe em guetos étnico-sociais. Um abuso constitucional? Nem por isso. Basta justificar a medida com ‘projectos específicos’ (saber quantos negros sabem cantar ‘Amar Pelos Dois’, por exemplo) para que o problema fique resolvido. Como dizia Amartya Sen, não há nada mais indigno do que ‘miniaturizar’ o ser humano na jaula da ‘identidade’. Mas o governo não se importa de tratar os portugueses como gado, dividindo a espécie pelos respectivos currais. Com sorte, fica a conhecer o seu eleitorado. Depois, é só alimentá-lo com uma ração diferenciada.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *