Barroso e Moraes defendem voto obrigatório para ‘neutralizar radicalismo’

Postado em 8 de dezembro de 2020

Os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso defenderam a obrigatoriedade do voto no Brasil. Em um evento remoto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o balanço das eleições municipais de 2020, os dois magistrados classificaram o voto obrigatório como fundamental para neutralizar o radicalismo. Para eles, diante do cenário de pandemia, o comparecimento às urnas foi expressivo, apesar das abstenções. O presidente do TSE disse que o voto no país ficou “praticamente facultativo” porque as consequências para quem se abstém são “pequenas”. Mas Barroso projetou o voto facultativo no Brasil para um futuro. “Na prática,  o voto já é substancialmente facultativo no Brasil pelas baixas implicações da ausência. Porém, não disse em momento algum que achava que no Brasil atual se deveria implantar o voto facultativo. Acho que é um modelo ideal para algum lugar no futuro, mas no momento ainda precisamos do voto obrigatório para evitar que se deslegitime a democracia brasileira por uma abstenção muito grande.”

O ministro Luís Roberto Barroso frisou que o voto é importante para a democracia. Na mesma linha do colega, Alexandre de Moraes afirmou que acabar com o voto obrigatório poderia “polarizar o radicalismo”. “Radicalismo esse que, lamentavelmente, vivemos no Brasil de uns tempos para cá”, disse. O ministro ressaltou ainda que a presença do eleitor é importante, mesmo que para votar nulo ou em branco, porque, segundo o ministro, isso seria uma sinalização para os políticos de que é necessário uma ” renovação”.

*Com informações da repórter Camila Yunes

Política – Jovem Pan
Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 8 de dezembro de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 8 de dezembro de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *