Indicado por Bolsonaro, Nunes Marques vota a favor de Lula em ação no STF

Postado em 11 de dezembro de 2020

Em seu primeiro processo envolvendo Lula no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Nunes Marques votou de maneira favorável ao petista. Na última quinta-feira, 10, o indicado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à Corte rejeitou uma solicitação da Procuradoria-Geral da República (PGR) que demanda que o depoimento de Antônio Palocci seja mantido em um dos processos do ex-presidente, e que apenas o termo da delação premiada seja excluído. Nesta ação específica, Lula é acusado de receber propina da Odebrecht através do imóvel que comportaria a sede do seu instituto, como apontam as investigações. No entanto, o repasse da propriedade ao petista não chegou a se realizar.

Além de negar o recurso apresentado pela PGR, Nunes Marques determinou que sejam removidos do processo o depoimento e o termo de Palocci. No depoimento em questão, revelado em 2018, o ex-ministro da Fazenda afirmou que as campanhas políticas do PT custaram R$ 1,4 bilhão entre 2010 e 2014. Junto aos votos de Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, o posicionamento do ministro recém empossado deu maioria ao petista no julgamento. Até o momento, Edson Fachin foi o único que acolheu a solicitação da PGR. Apesar de não poder mudar o resultado, que está em 3 x 1, o voto da ministra Cármen Lúcia deve ser feito na próxima semana, quando o julgamento termina.

Após ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a vaga do ministro Celso de Mello, que se aposentou em 13 de outubro, Kássio Nunes Marques tomou posse da cadeira no Supremo no dia 5 do último mês. Desde o início de sua atuação na Corte, o ministro assumiu a ação que contesta o foro privilegiado de Flávio Bolsonaro (Republicanos), se alinhou a Gilmar Mendes e Lewandowski para impor derrota à Lava Jato no STF, votou contra tornar injúria racial um crime imprescritível e se posicionou a favor de Davi Alcolumbre no julgamento sobre a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 11 de dezembro de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 11 de dezembro de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

AGU recorre de decisão que determinou a realização do Censo 2021

AGU recorre de decisão que determinou a realização do Censo 2021

A Advocacia-Geral de União (AGU) recorreu de uma liminar do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF) que ordenou a realização do Censo 2021. O julgamento no plenário da Corte deverá começar nesta sexta-feira, 7. A defesa do governo pede que o Supremo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *