Bancada do PT decide não apoiar ‘candidato de Bolsonaro’ na eleição para presidência da Câmara 

Postado em 17 de dezembro de 2020

A bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados se reuniu, na noite desta quarta-feira, 16, para tratar sobre a posição da sigla na eleição para a presidência da Casa, e decidiu não apoiar “nenhum candidato apoiado por Bolsonaro” na corrida pela sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ). Na prática, trata-se de um veto ao nome de Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão que já oficializou sua candidatura e tem a preferência do presidente Jair Bolsonaro. Além disso, a sigla afirma que irá buscar, com os demais partidos de oposição, a construção de uma candidatura do campo progressista.

A Jovem Pan apurou com lideranças do partido que, dos 54 deputados do PT, a maior bancada da Câmara, apenas 36 votaram, com placar dividido em 18 votos a 18. Houve abstenções e ausências de parlamentares. “Após longa reunião da bancada do PT: a bancada decidiu: 1. Não apoiar nenhum candidato apoiado por Bolsonaro; 2. A unidade do campo da esquerda e 3. Buscarmos juntos com os demais partidos de oposição uma candidatura que represente a defesa da democracia e dos direitos do povo”, disse em seu perfil no Twitter o deputado José Guimarães, líder da Minoria e vice-presidente nacional do PT.

Com dois grandes blocos divididos entre Arthur Lira e o nome que será escolhido por Rodrigo Maia nos próximos dias, a posição dos partidos de oposição será fundamental para decidir a eleição para a presidência da Câmara. Para vencer o pleito, o postulante precisa de 257 votos. Juntos, PT, PSB, PDT, PSOL, PCdoB e Rede somam 133 deputados. O grupo de Lira, formado por PP, PL, PSD, Solidariedade, PTB, PROS, Avante e Patriota possui 171 parlamentares. O bloco de Maia, integrado por DEM, MDB, PSDB, PSL, Cidadania e PV é formado por 159 deputados. Como a Jovem Pan mostrou, em uma reunião virtual, na quarta-feira, 9, a bancada do PSB aprovou um indicativo de apoio a Lira – dos 31 deputados, 18 manifestaram apoio ao líder do Centrão. Na sexta-feira, 11, porém, o Diretório Nacional do partido decidiu, por unanimidade, não endossar o nome de Lira. Em reunião na terça-feira, 15, o PDT, partido de Ciro Gomes, candidato da sigla à presidência da República em 2018, confirmou apoio ao nome indicado por Maia – hoje, a disputa está entre Baleia Rossi (MDB-SP) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). O PSOL, por sua vez, afirma que lançará candidatura própria.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 17 de dezembro de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 17 de dezembro de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *