As condições colocadas pelo PSOL para apoiar Baleia Rossi para a presidência da Câmara

Postado em 5 de janeiro de 2021

Na tarde desta segunda-feira, 4, PT, PSB, PCdoB, PDT e Rede anunciaram apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP) para a presidência da Câmara dos Deputados. Entre todos os partidos de oposição, apenas o PSOL ainda não formalizou sua decisão. A sigla, que tradicionalmente lança uma candidatura para o comando da Casa, trata o dia 15 de janeiro como data limite para que os integrantes da bancada se reúnam para debater o assunto. Os parlamentares estão divididos entre apoiar o nome do emedebista ou colocar um nome próprio na disputa. Em entrevista à Jovem Pan, a líder da bancada, deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP) rechaçou qualquer possibilidade de um integrante do partido votar em Arthur Lira (PP-AL), expoente do Centrão e candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Esse risco [de votar em Arthur Lira] o PSOL não corre. Nenhum dos deputados vota nele. Inclusive já temos como definição que, caso haja segundo turno, o PSOL votará no Baleia para derrotar Lira. Não existe nenhuma dúvida. A discussão, por ora, é a seguinte: se vale a pena lançar uma candidatura própria, para deixar claras as nossas diferenças em relação o Baleia, apresentar à sociedade um programa próprio, ou tentar apresentar e resguardar esse nosso programa já apoiando o Baleia no primeiro turno, tendo em vista esse processo acelerado de assédio e negociação que o governo Bolsonaro, junto ao Lira, vem fazendo na Câmara”, disse à Jovem Pan.

Sâmia Bomfim, que é favorável à ideia de o PSOL aderir à candidatura de Baleia Rossi, explica que a possibilidade de o partido abrir mão de sua candidatura própria ocorre porque, em sua avaliação, “o perigo de Lira ganhar é real”. “Existe um cenário de perigo do Lira levar, inclusive, no primeiro turno. O governo Bolsonaro tem a máquina na mão. A gente sabe de um processo intenso de liberação de emendas, negociação de cargos. Para mim, pelo menos, um cenário de eleição do Lira é o pior dos cenários. Vai alavancar a agenda de Bolsonaro e dá mais condições para que ele dispute as eleições [presidenciais] em 2022. E, no meu ponto de vista, o principal papel do PSOL deve ser o de derrotar Bolsonaro, impedir que ele tenha mais condições eleitorais e dar mais condições para que coloquemos nossas propostas”, explica.

A líder do PSOL na Câmara também cita quais são as condições para que o partido apoie Baleia Rossi. Além da garantia da independência da Casa e da resistência à pauta de costumes, a legenda pede prioridade com programa nacional de vacinação, a instalação de um programa de renda básica para suprimir o problema do fim do auxílio emergencial, a garantia de que matérias sobre privatização e autonomia do Banco Central, por exemplo, não sejam pautadas e manutenção dos instrumentos como a instalação de CPIs e convocação de ministros. “Seria adesão crítica”, resume Sâmia.

A eleição para a presidência da Câmara ocorrerá no dia 1º de fevereiro. Para vencer a eleição, o candidato precisa conquistar maioria absoluta, isto é, 257 votos. Caso esta quantidade não seja alcançada, os dois nomes mais votados disputarão um segundo turno. O bloco costurado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia, reúne 11 partidos (PT, DEM, PDT, PSB, MDB, Cidadania, Rede, PV, PcdoB, PSDB e PSL) que, somados, possuem 281 parlamentares. Arthr Lira, por sua vez, conta com o apoio de 10 legendas (Progressistas, PL, Avante, Republicanos, Solidariedade, PSD, PTB, PROS, PSC e Patriota), que contam com 204 deputados. O PSOL possui 10 deputados federais.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 5 de janeiro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 5 de janeiro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

AGU recorre de decisão que determinou a realização do Censo 2021

AGU recorre de decisão que determinou a realização do Censo 2021

A Advocacia-Geral de União (AGU) recorreu de uma liminar do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF) que ordenou a realização do Censo 2021. O julgamento no plenário da Corte deverá começar nesta sexta-feira, 7. A defesa do governo pede que o Supremo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *