PDT anuncia apoio a Pacheco na eleição para presidência do Senado

Postado em 14 de janeiro de 2021

A bancada do PDT no Senado, com três integrantes, anunciou, na manhã desta quinta-feira, 14, apoio à candidatura de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) à presidência da Casa. Pacheco conta com o apoio do presidente Jair Bolsonaro e foi o nome escolhido por Davi Alcolumbre (DEM-AP) para sucedê-lo. Em nota, os pedetistas afirmam que “para que o Parlamento cumpra com eficácia seu papel, sua condução precisa ser firme, independente, coerente, porém serena, madura e visando acima de tudo os interesses do país”. “O PDT considera que o senador Rodrigo Pacheco reúne as características acima citadas e, portanto, tem as melhores condições de liderança para exercer o papel de presidir a Casa”, acrescentam.

O partido, que faz oposição ao governo Bolsonaro, afirma, no entanto, que o apoio “não representa alinhamento automático da bancada pedetista às pautas defendidas por todos os partidos que estão na base da candidatura” de Pacheco. Além do DEM, o candidato de Alcolumbre conta com o apoio do PSD, Progressistas, PT, PROS, PL, Republicanos e PSC. Algumas dessas legendas são aliadas do Executivo – o Republicanos, por exemplo, é o partido do senador Flávio Bolsonaro (RJ). “Em todas as conversas com o senador Rodrigo Pacheco, o partido deixou claro que não abre mão da defesa de temas que considera fundamentais e sempre fizeram parte de sua história de luta, como a manutenção do estado democrático de direito, os ideais trabalhistas, a proteção à educação e saúde públicas de qualidade, o respeito aos direitos das minorias, com igualdade de oportunidades entre todos, independente de gênero, raça, credo ou origem, e a proteção dos mais vulneráveis”, diz a nota.

Considerando a formação de todas as bancadas, Pacheco teria os 41 votos necessários para ser eleito – PSD (11 senadores), Progressistas (7 senadores), PT (6 senadores), DEM (5 senadores), Pros (3 senadores), PDT (3 senadores), PL (3 senadores), Republicanos (2 senadores), e PSC (1 senador). O senador do DEM enfrentará Simone Tebet (MDB-MS) no dia 1º de fevereiro.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 14 de janeiro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

‘A luta é dura e árdua’, disse Bruno Covas em sua última carta

‘A luta é dura e árdua’, disse Bruno Covas em sua última carta

Em sua última carta, o prefeito Bruno Covas (PSDB) agradeceu às manifestações de apoio dos companheiros de partido e afirmou que, “de cabeça erguida”, estava enfrentando os “desafios que a vida (lhe) impõe”. “A luta é dura e árdua, mas não esmoreço e sigo em frente”,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *