Aplicativo do Ministério da Saúde receita cloroquina e ivermectina para sintomas de Covid-19

Postado em 20 de janeiro de 2021

Um aplicativo lançado recentemente pelo Ministério da Saúde recomenda medicamentos sem eficácia comprovada para o chamado “tratamento precoce” contra a Covid-19. O “TrateCOV” foi anunciado pelo ministro Eduardo Pazuello na quinta-feira, 14, durante sua visita a Manaus, capital do estado do Amazonas, que sofre com a escassez de oxigênio em unidades hospitalares. A recomendação de hidroxicloroquina e ivermectina, por exemplo, é feita diante de sintomas como fadiga, náusea e diarreia. “Para auxiliar os profissionais de saúde na coleta de sintomas e sinais de pacientes visando aprimorar e agilizar os diagnósticos da Covid-19, o Ministério da Saúde desenvolveu o aplicativo TrateCOV. Seja presencialmente ou por teleconsulta, a plataforma traz autonomia aos profissionais de saúde habilitados para encaminhar o atendimento e resposta adequados para o paciente de acordo com cada caso”, diz uma nota divulgada pelo governo brasileiro.

“A plataforma traz ao médico cadastrado um ponto a ponto da doença, guiado por rigorosos critérios clínicos, que ajudam a diagnosticar os pacientes com mais rapidez. Depois disso, o TrateCOV sugere algumas opções terapêuticas disponíveis na literatura científica atualizada, sugerindo a prescrição de medicamentos. Assim, o diagnóstico sai mais rápido e o tratamento tem início precocemente, contribuindo na redução de internações e óbitos por Covid-19”, acrescenta o texto. Na reunião que deu o aval para o uso emergencial das vacinas CoronaVac e da AstraZeneca, os diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmaram que os imunizantes são necessários porque não há tratamento precoce contra o coronavírus. “Até o momento não contamos com alternativa terapêutica aprovada disponível para prevenir ou tratar a doença causada pelo novo coronavírus”, disse relatora Meiruze de Freitas.

Apesar de ser destinado a profissionais de saúde, o aplicativo tem livre acesso na internet. A reportagem da Jovem Pan realizou uma simulação no portal TrateCOV: paciente de 35 aos, do sexo masculino, com quadro de fadiga, dor de cabeça, congestão nasal e náusea. A receita prescreve difosfato de cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina, doxiciclina e sulfato de zinco.

Na segunda-feira, 18, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, Pazuello afirmou que o governo defende o “atendimento precoce” e não o “tratamento precoce”. “Incentivamos que a pessoa doente procure imediatamente o posto de saúde, procure o médico, que faz o diagnóstico clínico. Isso é foro íntimo do paciente com o médico. O ministério não tem protocolos sobre isso. Atendimento é uma coisa, tratamento é outra. Atendimento precoce, é esse o nosso objetivo”, disse o ministro. Horas antes, porém, o presidente Jair Bolsonaro disse, em conversa com apoiadores, que, apesar da aprovação das vacinas no Brasil, não desistiria do tratamento precoce. “Não desisto do tratamento precoce, não desisto. A vacina é para quem não pegou Covid-19 ainda”.

Deputado aciona a Justiça 

Diante da repercussão do caso, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) afirmou que irá acionar a Justiça para retirar o aplicativo “TrateCOV” do ar. “Estou acionando a Justiça Federal para retirar do ar o aplicativo TrateCOV, do Ministério da Saúde, que está sendo usado ilegalmente para estimular o uso de cloroquina, inclusive em casos cujos sintomas descritos são de ressaca! Pazuello tem que responder por crime contra a saúde pública”, disse o parlamentar em sua conta no Twitter.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 20 de janeiro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

‘A luta é dura e árdua’, disse Bruno Covas em sua última carta

‘A luta é dura e árdua’, disse Bruno Covas em sua última carta

Em sua última carta, o prefeito Bruno Covas (PSDB) agradeceu às manifestações de apoio dos companheiros de partido e afirmou que, “de cabeça erguida”, estava enfrentando os “desafios que a vida (lhe) impõe”. “A luta é dura e árdua, mas não esmoreço e sigo em frente”,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *