Proposta no Congresso pode destravar compra de vacinas da Pfizer e Janssen

Postado em 23 de fevereiro de 2021

A Câmara dos Deputados vota nesta terça-feira, 23, uma Medida Provisória (MP) que facilita a compra de vacinas e insumos necessários à imunização contra a Covid-19. Entre outros pontos, a MP dispensa licitação e prevê regras mais flexíveis para os contratos, além de determinar que a aplicação deverá seguir as diretrizes do Ministério da Saúde. Nesse momento, a falta de vacinas no Brasil tem preocupado o poder público. Por isso, esta segunda-feira foi marcada por reuniões entre governo, Congresso e representantes de farmacêuticas com o objetivo de ampliar a oferta de doses de possíveis imunizantes.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e o senador Randolfe Rodrigues conversaram com dirigentes da Pfizer e da Janssen. As tratativas do governo federal com as farmacêuticas começaram em abril do ano passado, mas as negociações estão travadas em função de exigências consideradas inviáveis pela pasta da Saúde, como a impossibilidade de as empresas assumirem os riscos em caso de efeitos colaterais das vacinas. Sobre o tema, Randolfe apresentou uma emenda que autoriza a União a assumir a responsabilidade por eventuais efeitos colaterais dos imunizantes. “Tanto a Pfizer quando a Janssen precisam desse dispositivo. É um dispositivo que foi, inclusive, destacado pelo presidente da Pfizer para a América Latina, que desde junho foi ofertado ao governo brasileiro, assim como para outros governos do mundo.”

O presidente do Senado também esteve com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Após o encontro, Rodrigo Pacheco disse que a ideia agora é autorizar o governo federal e também estados e municípios a assumirem os riscos da compra das vacinas, o que também poderia envolver a iniciativa privada. Ainda segundo o presidente do Senado, no encontro, Pazuello se comprometeu a vacinar toda a população ainda este ano, e que para isso, reconhece que serão necessários novos imunizantes. Em nota, a Pfizer informou que 69 países assinaram contrato com a companhia, seguindo as mesmas condições apresentadas ao Brasil, e que pretende seguir as negociações somente com o governo federal.

*Com informações da repórter Caterina Achutti

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *