Congresso volta a discutir permissão para que o setor privado compre vacinas

Postado em 4 de abril de 2021

A Câmara dos Deputados deve retomar nesta semana a votação de um projeto que permite a compra de vacinas contra a Covid-19 por empresas. Atualmente, a lei estabelece que o setor privado doe todo o estoque adquirido para o governo federal enquanto os grupos prioritários não forem imunizados. A proposta tem contado com apoio de autoridades, que querem acelerar a vacinação no país, marcada pela lentidão e escassez de doses. A epidemiologista Carla Domingues, no entanto, ressalta que as empresas só devem ter fármacos disponíveis para o setor privado quando finalizarem as entregas aos governos.

A ex-coordenadora do Plano Nacional de Imunização calcula ainda que 60 milhões de pessoas poderiam estar vacinadas se houvesse a disponibilidade de mais doses. “A velocidade da vacina vai depender dessas entregas. A vacina da Janssen foi liberada, mas o contrato assinado com o Ministério da Saúde só tem entregas para outubro. Então não podemos contar com essa vacina agora, nesse primeiro semestre. Nesse ritmo que nós estamos vendo agora nessas duas últimas semanas, em torno de 700, 800 mil pessoas, vai ser o ritmo que vamos conseguir imprimir. Pode ser que a gente consiga acelerar para 1, 2 milhão, mas o que eu acredito é que vamos manter essa margem de 800 mil de pessoas em função da escassez de vacina”, explica.

Neste cenário, a epidemiologista Carla Domingues defende a prioridade dos grupos com maiores números de mortalidade pelo coronavírus. “A minha preocupação é que já estão abrindo para outros grupos como policiais, professores, pessoas de outras profissões, que também são prioridades para serem vacinados, mas, nesse momento em que temos escassez de vacinas, é preciso concentrar a vacina no grupo que tem mais risco de adoecer, tem complicações e óbitos”, ressalta. Carla Domingues reforça que a vacinação deve ser acompanhada dos protocolos sanitários de distanciamento, uso de máscaras e higienização.

*Com informações da repórter Nanny Cox

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 4 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *