Gilmar Mendes deve vetar presença de público em missas e cultos em São Paulo

Postado em 5 de abril de 2021

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), deve decidir, ainda nesta segunda, 5, pela suspensão da presença de público em missas e cultos religiosos no Estado de São Paulo, apurou a Jovem Pan. A expectativa na Corte é que, na sequência, o caso seja enviado ao plenário. No sábado, 3, o ministro Nunes Marques, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro ao STF, liberou a participação de fieis em atividades religiosas, desde que com a adoção de medidas sanitárias, em uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) impetrada, no ano passado, pela Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (Anajure).

Gilmar Mendes é relator de uma ação impetrada pelo Partido Social Democrata (PSD), que contesta o decreto do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que vetou as atividades religiosas coletivas presenciais durante as fases mais restritivas do combate ao novo coronavírus. O pedido do PSD foi protocolado em março deste ano – ao se manifestarem sobre este caso, a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) defenderam a presença de público em missas e cultos.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, o ministro Marco Aurélio Mello comentou a decisão de Nunes Marques, tomada no pior momento da pandemia no Brasil. O decano da Corte afirmou imaginar que o mais novo magistrado do STF é “muito religioso” a julgar pela rapidez em liberar as celebrações religiosas. “Cabe levar [a pauta] ao plenário na quarta-feira, 7, para que a maioria delibere a respeito”, completou. Ele reafirmou que o STF está funcionando normalmente neste primeiro semestre e questionou: “Que pressa foi essa?”.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 5 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 5 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *