Conselho de Ética adia análise de declaração de Eduardo Bolsonaro sobre o AI-5

Postado em 6 de abril de 2021

O Conselho de Ética da Câmara adiou a análise de uma representação contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL). Deputados da oposição pediram e o colegiado volta a se reunir na quinta-feira, 8. O processo se refere a quando o filho do presidente Jair Bolsonaro afirmou, em uma entrevista, que se a esquerda “radicalizar” no Brasil a resposta do governo pode ser “via um novo AI-5”. A declaração foi dada em 2019, quando protestos de rua ocorreram em países da América do Sul, como o Chile.

As representações, protocoladas por PSOL, PT, Rede e PCdoB, alegam quebra de decoro parlamentar e pedem a cassação do mandato do deputado. Porém, o relator, deputado Igor Timo (Podemos), entendeu que não há justificativa para o processo continuar. “Denota-se que o representado não extrapolou os direitos inerentes ao mandato, atuando assim conforme prerrogativas que possui. Deve-se reconhecer, portanto, que não houve excesso de linguagem na medida em que o representado expressou sua opinião sobre o cenário político e social brasileiro.”

Na reunião remota, o deputado Eduardo Bolsonaro se defendeu. Ele negou que tenha incitado “qualquer tipo de contradição às normas constitucionais” e que tenha quebrado o decoro parlamentar. E rebateu críticas da oposição. “Sou o menos interessado em ter qualquer tipo de ditadura porque o poder já está em nossas mãos. Além disso, que poder eu tenho para fazer um AI-5? Nós temos que ter aqui, de maneira preventiva, assegurar que o Brasil não vai utilizar a violência como um meio para fazer política.” Parlamentares de esquerda lamentaram o parecer do deputado Igor Timo. O PSOL protocolou um pedido de suspeição do relator, apontando uma suposta ligação de Timo com a família Bolsonaro com base em um vídeo gravado por ele ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

A deputada Fernanda Melchionna (PSOL) voltou a pedir a cassação de Eduardo Bolsonaro. “Não podemos conceber que quem jurou defender a Constituição rasgue a Constituição. Que quem jurou defender as liberdades democráticas conquistadas use sua prerrogativa parlamentar para fazer uma tentativa de, por um lado, intimidação.” Na mesma reunião, foi lido o plano de trabalho dos processos envolvendo o deputado Daniel Silveira (PSL) — acusado de fazer ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal. O Conselho de Ética vai requerer ao STF informações contidas no inquérito, conduzido pelo ministro Alexandre de Moraes, como registros dos celulares e do notebook de Daniel Silveira.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 6 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 6 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *