Flávio Bolsonaro representa contra Kajuru no Conselho de Ética por divulgação de áudio

Postado em 12 de abril de 2021

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) protocolou, nesta segunda-feira, 12, uma representação contra o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) na Comissão de Ética devido à gravação de uma conversa que manteve com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O trecho do diálogo com Bolsonaro, no qual debatem sobre a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, foi veiculado nas redes sociais de Kajuru neste domingo, 11. Segundo o filho do presidente, justifica-se a representação já que, ao tornar pública uma ligação com o chefe do Executivo sem seu consentimento, Kajuru teria quebrado o decoro parlamentar.”Protocolei no Conselho de Ética do Senado uma representação contra o senador Jorge Kajuru por sua conduta imoral, baixa e antiética de, sem consentimento, gravar o presidente da República e dar publicidade ao conteúdo dialogado. Este ato lamentável de Kajuru, além de infringir o preceito constitucional básico do sigilo das comunicações e de jogar mais desconfiança entre os poderes, agrava a instabilidade institucional”, disse o Zero Um.

“No vídeo, o senador da República Jorge Kajuru, sem justificar a estrita necessidade da divulgação, incorreu em conduta manifestamente incompatível com o decoro parlamentar e com a compostura pessoal que se espera de uma autoridade, máxime em assuntos de natureza sensível e em diálogo direto com o presidente da República. […] Quis o senador Jorge Kajuru, de modo flagrantemente incompatível com o decoro parlamentar, e até desleal, angariar dividendos políticos expondo o diálogo com o presidente, hipertrofiando, ao fim e ao cabo, ainda mais o clima de tensão que domina o país, bem como maculando a imagem e responsabilidade deste Senado Federal”, registrou a representação protocolada. O diálogo divulgado por Kajuru registrou o momento em que Bolsonaro diz que o senador desempenhará um “excelente trabalho para o Brasil” se “mudar o objetivo da CPI” para que prefeitos e governadores também sejam investigados. “Se você não mudar o objeto da CPI, você não pode convocar governadores. Se você mudar, dez para você porque nós não temos nada a esconder. Você tem que mudar o objetivo da CPI, tem que ser ampla. Daí você faz um excelente trabalho para o Brasil”, afirmou Bolsonaro, que também pediu ao parlamentar que entre com pedidos de impeachment contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Sobre a instauração da CPI da Covid-19, determinada pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso, Flávio Bolsonaro analisou que a “Constituição prevalecerá”. “Com uma decisão monocrática, Barroso impôs a instauração de uma CPI que investiga apenas o presidente e ignora possíveis atos cometidos por governadores e prefeitos. Tenho certeza que o espírito democrático e o respeito à Constituição prevalecerão no Senado e no STF – que em breve analisará a decisão de Barroso. Ao meu ver, a resolução do ministro invade competências de outros Poderes porque interfere em uma questão que diz respeito apenas ao Senado.”

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 12 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

‘A luta é dura e árdua’, disse Bruno Covas em sua última carta

‘A luta é dura e árdua’, disse Bruno Covas em sua última carta

Em sua última carta, o prefeito Bruno Covas (PSDB) agradeceu às manifestações de apoio dos companheiros de partido e afirmou que, “de cabeça erguida”, estava enfrentando os “desafios que a vida (lhe) impõe”. “A luta é dura e árdua, mas não esmoreço e sigo em frente”,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *