Pacheco consultará Secretaria da Casa para saber se Senado pode investigar governadores

Postado em 12 de abril de 2021

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) vai discutir com a Secretaria-Geral da Mesa Diretora se a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação de governadores no combate à pandemia do novo coronavírus viola o regimento interno da Casa, apurou a Jovem Pan. A discussão ocorre no momento em que um grupo de parlamentares pretende ampliar o escopo da CPI da Covid-19 – a proposta do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), cujo relatório será lido na sessão desta terça-feira, 13, mira apenas as supostas irregularidades cometidas pelo governo federal. De acordo com o artigo 146 do regimento, “não se admitirá comissão parlamentar de inquérito sobre matérias pertinentes: I – à Câmara dos Deputados; II – às atribuições do Poder Judiciário; III – aos Estados”.

Neste caso, a consulta tem o objetivo de esclarecer se compete apenas às Assembleias Legislativas a apuração de irregularidades eventualmente cometidas no âmbito estadual. Como a Jovem Pan mostrou, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) anunciou, na manhã desta segunda-feira, 12, que conseguiu 34 assinaturas de apoio ao pedido para a instalação de uma CPI que investigue prefeitos e governadores. A articulação começou no início de março, mas ganhou o endosso de parlamentares governistas neste final de semana – até a última quinta-feira, o requerimento de Girão tinha 18 assinaturas. Nas últimas horas, assinaram o pedidos os senadores Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Cirgo Nogueira (PP-PI), Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, e o senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator do Orçamento da União.

Na quinta-feira, 8, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), instale a CPI da Covid-19, uma vez que o requerimento de Randolfe Rodrigues já havia alcançado o mínimo de 27 assinaturas. A decisão de Barroso gerou reação do presidente Jair Bolsonaro. “Falta coragem moral para o Barroso e sobra ativismo judicial. Não é disso que o Brasil precisa”, disparou, acusando o ministro de fazer “politicalha”. Bolsonaro também apontou uma suposta ligação de Barroso com a oposição no Senado Federal e chamou a decisão dele de “uma jogadinha casada” com a bancada de esquerda para desgastar o governo.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 12 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *