Governo atua para evitar Renan Calheiros na relatoria da CPI da Covid-19

Postado em 16 de abril de 2021

A CPI da Covid-19 no Senado está pronta para ser instalada. Nesta quinta-feira, 15, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco leu, no início da sessão, o nome dos onze membros titulares e dos sete suplentes da comissão, cumprindo o último rito regimental antes da instalação. O próximo passo é marcar a data da primeira reunião do colegiado, em que os membros vão eleger o presidente, o vice-presidente e o relator. O encontro deve ser presencial.

Rodrigo Pacheco disse que está tratando da questão com a Secretária-geral da Mesa para definir outros detalhes do funcionamento da CPI, como o formato das reuniões e audiências posteriores. Pacheco afirmou que vai consultar os componentes da comissão e em breve, anunciar as primeiras datas. “Muito em breve nós informaremos a todo o Senado Federal o formato e a forma de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito. Considerando que, na semana que vem, temos um feriado na quarta-feira. Sessões do Congresso na segunda e na terça, algumas possibilidades de data que gostaria de compartilhar com os membros da CPI para verificar a conveniência de todos.”

As articulações pelo comando e pela relatoria vêm avançando, mas ainda sem definição. Para a presidência, os governistas, que vão ser minoria, buscam um nome considerado neutro. O senador Omar Aziz (PSD) é o mais cotado. Além disso, o Planalto quer evitar que o relator seja o senador Renan Calheiros (MDB), que é crítico contumaz do governo Bolsonaro. Uma alternativa seria Eduardo Braga, também do MDB, que por ser o maior partido do Senado, deve ficar com a relatoria.

Autor do pedido de criação da CPI, o senador Randolfe Rodrigues, da Rede, tem pressa na instalação. “Se o presidente Rodrigo Pacheco compreende que tem que ser logo, eu também compreendo. Se, junto com ele, o presidente, quem vai presidir a sessão de instalação, que é Otto Alencar, também foi vir para Brasília. Sendo assim, entendo que a sessão vai ser na próxima quinta-feira.” A primeira reunião da CPI vai ser presidida pelo senador Otto Alencar (PSD), por ser o membro mais velho. Nos encontros seguintes, deve ser definido um plano de trabalho, a ser definido pelo relator, com cronogramas e prazos para os trabalhos. A princípio, a CPI tem duração prevista de 90 dias, que podem ser prorrogados ao final do período.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 16 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

As sanções administrativas da Lei Geral de Proteção de Dados entraram em vigor no dia 1º de agosto. Confira aqui o artigo do advogado Francisco Zardo, publicado no Estadão, no blog do Fausto Macedo, com o título “LGPD: agora é pra valer“.The post Francisco Zardo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *