Senador anuncia candidatura alternativa e CPI da Covid-19 terá disputa pela presidência

Postado em 18 de abril de 2021

O senador Eduardo Girão (Podemos) se lançou candidato à presidência da CPI da Covid-19. Com isso, vai haver uma disputa pelo cargo — já que um acordo envolvendo seis dos onze membros titulares foi fechado em torno do nome de Omar Aziz (PSD). Em publicação nas redes sociais, o Podemos afirma que a candidatura é “contra o acordão de cartas marcadas para dominar a CPI da Pandemia”. Ele foi o autor do requerimento para que a comissão investigasse governadores e prefeitos — e não só o governo federal.

Ele conseguiu coletar 45 assinaturas e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, autorizou que a CPI também englobasse repasses de verbas federais para estados e municípios. Com isso, Eduardo Girão se colocou na disputa. “Existe uma tradição nessa Casa, né? Muitas CPIs foram feitas, que tiveram o serviço prestado, e o autor do requerimento, ele automaticamente ficava com a presidência. Eu sou um dos autores com o pedido de CPI não apenas no foco federal, mas também com o foco na União.”

O senador negou que a escolha do presidente já esteja definida. Porém a tendência é que seja confirmada a eleição de Omar Aziz na presidência, com Randolfe Rodrigues (Rede) na vice-presidente da CPI e Renan Calheiros (MDB) como relator. Para Eduardo Girão, o risco de uma CPI cujo fundo seja palanque político é grande. “É muito importante que a gente não deixe essa CPI ter uma conotação política, partidária, visando 2022. Isso não é correto com o povo brasileiro, com a dor e sofrimento das pessoas que sofrem as consequências. Precisamos ter uma análise técnica imparcial com relação a isso.”

O presidente vai ser definido na primeira reunião da CPI, que deve acontecer na próxima quinta-feira. Quem tiver a maioria dos votos vence. Membros do colegiado dão como certo que Omar Aziz vai ter o voto de seis senadores: Randolfe Rodrigues (Rede), Humberto Costa (PT), Otto Alencar (PSD), Tasso Jereissati (PSDB), além de Eduardo Braga e Renan Calheiros (MDB). Já Eduardo Girão deve contar com o apoio da ala mais governista da CPI, composta por ele, Ciro Nogueira (PP), Marcos Rogério (DEM) e Jorginho Mello (PL).

*Com informações do repórter Levy Guimarães 

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 18 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

As sanções administrativas da Lei Geral de Proteção de Dados entraram em vigor no dia 1º de agosto. Confira aqui o artigo do advogado Francisco Zardo, publicado no Estadão, no blog do Fausto Macedo, com o título “LGPD: agora é pra valer“.The post Francisco Zardo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *