CPI da Covid-19: Como a planilha da Casa Civil foi recebida pelo Congresso

Postado em 26 de abril de 2021

Às vésperas da instalação da CPI da Covid-19, o governo do presidente Jair Bolsonaro elaborou a estratégia de defesa para se defender de 23 possíveis acusações sobre a conduta do Executivo federal no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Como a Jovem Pan mostrou, a Subchefia de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, pasta comandada pelo general Luiz Eduardo Ramos, encaminhou um e-mail para 13 ministérios, que deveriam levantar informações, elaborar respostas sobre os tópicos e encaminhá-las até a sexta-feira, 23. O documento foi recebido com certa surpresa por alguns dos integrantes do colegiado, que será instalado em uma sessão na manhã desta terça-feira, 27.

Autor do requerimento para a criação da CPI, que irá apurar ações e omissões do governo federal no combate à Covid-19, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi ao Twitter comentar o conteúdo da planilha. “O governo sabe quais foram suas práticas criminosas na pandemia. A lista elaborada pela própria Casa Civil aponta alguns dos crimes a serem investigados pela CPI da Pandemia. Um governo que planeja e trabalha em sua defesa mas se omitiu na defesa da vida do povo”, afirmou. Sob condição de anonimato, outros três parlamentares avaliaram a estratégia do governo. “As investigações nem começaram oficialmente e o governo aparece com uma delação premiada”, ironizou um líder oposicionista. Um aliado do presidente da República diz que “não há nada de mais” na planilha, mas pondera que a Casa Civil deveria ter evitado o vazamento da informação. “Isso só dá munição para quem quer politizar a CPI”, acrescentou.

A Jovem Pan também apurou que um grupo de senadores irá se reunir, na noite desta segunda-feira, 26, para discutir de que maneira o documento elaborado pelo governo influencia o plano de trabalho que será votado e seguido ao longo da CPI, uma vez que a lista da Casa Civil é mais ampla do que a proposta apresentada pelo senador Alessandro Vieira. Além da definição dos primeiros passos do colegiado, na sessão desta terça-feira serão eleitos o presidente, o vice-presidente e o relator da comissão. Um acordo costurado pela maioria dos integrantes prevê que os postos sejam ocupados, respectivamente, pelos senadores Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL).

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 26 de abril de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

As sanções administrativas da Lei Geral de Proteção de Dados entraram em vigor no dia 1º de agosto. Confira aqui o artigo do advogado Francisco Zardo, publicado no Estadão, no blog do Fausto Macedo, com o título “LGPD: agora é pra valer“.The post Francisco Zardo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *