‘Não vamos perder essa geração’, diz autora de proposta que prevê volta às aulas presenciais

Postado em 5 de maio de 2021

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta quarta-feira, 5, a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania) explicou a importância do país retomar as aulas presenciais em escolas públicas mesmo em meio à pandemia de Covid-19. Ela é autora do projeto de lei (PL) nº 5595, que prevê incluir a educação presencial entre os serviços essenciais. “A proposta já foi aprovada na Câmara dos Deputados e será votada nesta quinta-feira no Senado. A população precisa exercer pressão nos senadores para que tornem a educação uma atividade essencial porque, sendo aprovada na Casa, o projeto passa para a sanção presidencial. Quando falamos em tornar a educação presencial em serviço essencial, como está no texto, estamos oferecendo a oportunidade das escolas públicas voltarem a abrir as portas para receberem seus alunos. Com o projeto, estamos defendendo os mais vulneráveis, como as crianças que passam fome em casa ou que convivem horas sob o mesmo teto que seus agressores e abusadores. Não vamos deixar o país perder essa geração”, afirmou. Para a deputada, a educação brasileira sentirá por muitos anos os impactos causados pelo fechamento das escolas durante a pandemia.

“Na média mundial, as crianças permaneceram fora das salas de aula por cerca de 22 semanas. No Brasil, a média ultrapassa 60 semanas. Sendo assim, somos o país campeão no ranking que contabiliza o período que os alunos permaneceram fora das escolas durante a pandemia. O que estamos fazendo com a nossa educação é uma vergonha. O país só avançará quando fizermos um pacto pela educação”, continuou Belmonte. Com o avanço da pandemia de Covid-19, as aulas no país foram suspensas em março de 2020. Neste ano, alguns estados retomaram parte dos cursos em sistema híbrido, mas ainda não há previsão de quando os Estados retomarão integralmente o ensino presencial. Conforme o avanço da vacinação no mundo, diversas nações estão, gradualmente, reabrindo suas instituições de ensino. “No texto do projeto, existem três pontos importantes que devem ser esclarecidos: é garantida a autonomia dos Estados para decidirem sobre suas regiões, é prevista a vacinação prioritária de todos os servidores da educação – professores, merendeiras, equipe de limpeza e etc, e é resguardada a autonomia dos pais para decidirem se mandarão suas crianças para as escolas. Nós precisamos fazer com que os professores se sintam seguros, queremos nossas crianças nas salas de aula”, concluiu a parlamentar.

Confira na íntegra a entrevista com a deputada Paula Belmonte:

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 5 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *