Bolsonaro nega orçamento secreto de R$ 3 bilhões e fala em ‘zero corrupção’ no governo

Postado em 12 de maio de 2021

O presidente Jair Bolsonaro negou que o governo tenha um “orçamento secreto” de R$ 3 bilhões para distribuir emendas parlamentares em troca de apoio no Congresso Nacional. A denúncia foi feita pelo jornal O Estado de São Paulo, que também aponta um superfaturamento na compra de tratores. Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que existe “zero corrupção” no governo e classificou a reportagem como invenção. “Inventaram que eu tenho orçamento secreto agora. Tenho um reservatório de leite condensado, três milhões de latas. Isso é sinal que eles não tem o que falar. O orçamento foi aprovado, discutido. Agora, apareceu R$ 3 bilhões. Só os canalhas do O Estado de São Paulo para escrever isso aí.”

Quem também contra-atacou nesta terça-feira, 11, foi o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Onyx Lorenzoni. Em vídeo publicado nas redes sociais, ele classificou a reportagem como “fake news” e afirmou que vai processar o Estadão. “Primeiro, é irresponsabilidade do Estadão. E a falta de vergonha na cara de quem escreveu a matéria. Vai tomar processo.” O ministro explicou que as emendas em questão, chamadas de RP9, chegaram a ser vetadas pelo presidente Jair Bolsonaro ao serem aprovadas pelo Congresso, em 2019, mas o veto foi derrubado. Segundo ele, é um caso diferente de escândalos como o Mensalão. “Aonde que tem qualquer conotação com o Mensalão? É muita cafajestice dizer isso. É falta de vergonha na cara. Mensalão não era dinheiro para comprar parlamentar. Era dinheiro na cueca, na mala. Não tem nada a ver com isso.”

Em audiência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o ministro da Economia, Paulo Guedes, foi questionado mais de uma vez por deputados da oposição sobre o suposto orçamento — mas não respondeu sobre o assunto. Para o deputado Ivan Valente (Psol), a matéria do Estadão relata uma compra de votos. “Isso é crime de responsabilidade, é prevaricação e desvio de finalidade. Improbidade administrativa. Quero saber porque vossa excelência não vetou esse arranjo de corrupção que é a compra de votos que está sendo feita aí.” O Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, pediu que o suposto superfaturamento de tratores seja investigado pela Polícia Federal e Controladoria-Geral da União. O foco da investigação seria a Codevasf, companhia estatal que atua nos Vales do São Francisco e do Parnaíba — onde teria ocorrido a elevação de preços.

*Com informações do repórter Levy Guimarães

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 12 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

Francisco Zardo publica artigo no Estadão

As sanções administrativas da Lei Geral de Proteção de Dados entraram em vigor no dia 1º de agosto. Confira aqui o artigo do advogado Francisco Zardo, publicado no Estadão, no blog do Fausto Macedo, com o título “LGPD: agora é pra valer“.The post Francisco Zardo...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *