‘Não tem uma vírgula sobre desmatamento’, afirma relator do projeto que flexibiliza licenciamento ambiental

Postado em 12 de maio de 2021

O deputado federal Neri Geller, relator do projeto que muda as regras para o licenciamento ambiental, afirmou que o relatório não tem “uma vírgula” sobre desmatamento. “Com todo o respeito que eu tenho aos ex-ministros que se manifestaram, eles que me apontem onde tem alguma vírgula que abre exceção para fazer desmatamento ou degradação.” Na segunda-feira, ex-ministros do Meio Ambiente emitiram uma carta alertando sobre supostos danos que podem ser causados com o novo regulamento. De acordo com eles, o projeto coloca em risco as regras de proteção ambiental. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Geller explicou algumas regras que mudam, de acordo com o relatório, e pediu que a sociedade urbana leia o texto.

“É um projeto que tramita há 17 anos e se intensificou a discussão nos últimos dois para fazer um relatório equilibrado para destravar e desburocratizar, além de manter as exigências da legislação ambiental. Um exemplo claro é a atividade agrosilvopastoril. Recebemos algumas críticas porque as pessoas não entenderam o conteúdo do texto ou a importância, como temos uma legislação rigorosa e exigente. “É o código florestal que legisla sobre isso, não podemos fazer outra para se sobrepor.” De acordo com ele, um outro exemplo é o caso da manutenção e duplicação de rodovias. “O Brasil não pode ter essa dificuldade, desde que seja dentro da faixa de domínio. Ali se dispensa o licenciamento, pode-se fazer por adesão e compromisso. A responsabilidade é dos órgãos investidores, seja público ou privado. Agora, se for fora da faixa de domínio, mantem o licenciamento”, explicou.

Geller lembrou também da questão das compensações. “Em Belomonte, a obra foi de R$ 27 bilhões o investimento e quase R$ 7 bilhões foram para fazer compensação. Em alguns casos, ok. Mas, em outros casos, teve inclusive construção de estádio em cidade que nem time de futebol tem. [O projeto] mantém a compensação, mas quando tiver impacto direto ou quando comprovar o nexo causal Não é justo que a sociedade pague tarifa mais cara onde nem prestação de contas tem.” Para o deputado, as obras não podem ficar paradas até 10 anos por causa de licenciamento que não sai. “O relatório potencializa e dá autoridade ao órgão licenciador, como o Ibama, em casos federais, e a gente coloca os intervenientes para participarem e serem ouvidos com prazo. Não dá para deixar o Instituto Palmares ou a Funai sentar em cima quatro ou cinco anos sem se manifestar.” Segundo Geller, ao retirar o poder de veto desses órgão, a palavra final é do órgão licenciador.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 12 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 12 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Publicação de Alexandre Knopfholz na Gazeta do Povo

O advogado  Alexandre Knopfholz, do Núcleo de Direito Penal do Escritório, publicou, no dia 14/06/2021, o artigo no site Gazeta do Povo, com o tema “Uma só Constituição“. Confira o artigo aqui.The...

Uma só Constituição

*Artigo publicado na Gazeta do Povo, dia 14 de junho de 2021. Paira no país certa insatisfação com o STF. O atual conceito do tribunal difere grandemente daquele citado por ex-ministros notáveis,...

Artigos Relacionados

Presidente do TCU pede para a PF investigar auditor afastado do TCU

Presidente do TCU pede para a PF investigar auditor afastado do TCU

A presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministra Ana Arraes, pediu à Polícia Federal, na segunda-feira, 14, que seja aberto um inquérito para investir auditor do Tribunal de Contas da União (TCU) Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, apontado como autor...

Wilson Witzel recorre ao STF para não comparecer à CPI da Covid-19

Wilson Witzel recorre ao STF para não comparecer à CPI da Covid-19

O ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para não comparecer à CPI da Covid-19. Em pedido apresentado nesta terça-feira, 15, a defesa do político pede que ele não seja obrigado prestar depoimento aos senadores,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *