CPI da Covid-19: Senador pede reconvocação de Eduardo Pazuello

Postado em 21 de maio de 2021

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou, nesta sexta-feira, 21, um requerimento para reconvocação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, que depôs à CPI da Covid-19 na quarta-feira, 19, e na quinta-feira, 20. Para o parlamentar, que é suplente da comissão, as oitivas do general do Exército foram permeadas “por diversas contradições verificadas no cotejo com documentos e informações disponibilizados à CPI e publicamente divulgados”. Por isso, argumenta Vieira, é necessário “esclarecer as dubiedades” do depoimento do ministro que comandou a pasta por mais tempo durante a pandemia de coronavírus no Brasil.

O depoimento de Pazuello foi marcado pela tentativa de blindar o presidente Jair Bolsonaro de eventuais omissões cometidas desde o início da crise sanitária no país. Aos senadores, o ex-ministro afirmou que o chefe do Executivo federal nunca interferiu na negociação do Ministério da Saúde com o Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina CoronaVac. No dia 20 de outubro de 2020, a pasta anunciou um acordo que previa a compra de 46 milhões de doses do imunizante. No dia seguinte, porém, Bolsonaro foi ao Twitter se manifestar sobre o que chamou de “a vacina chinesa de João Doria”. “Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”, escreveu. No mesmo dia, em agenda no Estado de São Paulo, afirmou: “Já mandei cancelar, o presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade”.

Na sessão desta quinta-feira, 20, o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que Pazuello mentiu “flagrantemente” em pelo menos 14 ocasiões. “Deve ser uma nova cepa, a negação do negacionismo”, disse. O emedebista também voltou a defender a contratação de uma empresa de fact-checking, para uma checagem em tempo real das declarações dadas pelos depoentes à comissão. “Na gestão Pazuello em 11 meses morreram 275 mil brasileiros, quase o triplo da guerra do Paraguai que durou 6 anos. Fato que fiz questão de lembrar durante esse segundo dia de depoimento na CPI. Seguimos em busca da verdade”, escreveu Calheiros em seu perfil no Twitter.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 21 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigo: A PEC dos Precatórios

Um dos temas de maior repercussão recente na mídia é a Proposta de Emenda Constitucional nº 23/2021, que propõe alterações no regime constitucional de pagamento de precatórios. Confira aqui o artigo...

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *