‘Havia um movimento para blindar a ida de governadores e prefeitos à CPI’, diz senador

Postado em 26 de maio de 2021

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado Federal discute nesta quarta-feira, 25, a convocação de prefeitos e governadores. A proposta é que as autoridades sejam chamadas para depor a respeito da aplicação dos recursos recebidos da União para o enfrentamento da pandemia de Covid-19, sendo, inicialmente, ouvidos representantes de localidades que foram alvos de operações da Polícia Federal ou que apresentam indícios de irregularidades, explicou o senador Marcos Rogério em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan. Segundo ele, a possível convocação das autoridades representa uma mudança na condução da CPI da Covid-19, que, até o momento, direcionou os depoimentos apenas para a atuação do governo federal. Marcos Rogério espera, no entanto, que a votação dos requerimentos não seja uma tentativa de “blindagem às avessas” dos Estados e municípios. “Em uma provocação que fiz ao presidente [Omar Aziz], ele anunciou que faria a convocação. Não se sabe ainda o que está por trás. Havia claramente um movimento para blindar os governadores e prefeitos de compareceram à CPI. Falava-se abertamente, o relator [Renan Calheiros] falava abertamente, o vice-presidente, outros senadores, vi entrevista de um senador da Bahia falando que não chegaria aos Estados e os requerimentos seriam aprovados. E de uma hora para outra muda a posição. Espero sinceramente que seja fruto de amadurecimento, da compreensão de que a CPI precisa fazer o que seja certo, que não seja estratégia de blindagem às avessas.”

O parlamentar defende a oitiva dos governadores e prefeitos, pontuando que foi justamente “por onde passaram bilhões e bilhões de reais do investimento da pandemia“. Embora ressalte que a ideia inicial é convocar representantes de localidades onde há suspeitas de desvios de verbas, contratos fictícios e superfaturamento, Marcos Rogério não descarta a convocação de outras autoridades, como do próprio filho do relator, o governador do Estado de Alagoas, Renan Filho. “Seria no mínimo curioso ver o ímpeto do relator fazendo a oitiva do seu filho”, pontuou, ressaltando a possibilidade. “Tem equipes de consultores do Senado Federal, do Tribunal de Contas, fazendo análise desses dados. A partir dessa análise, pode ser até que outros municípios, que não tenham sido alvo de operações da Polícia Federal, também se justifiquem a convocação, tanto de gestores, secretários, prefeitos ou governadores. Não significa que a CPI avance nesse primeiro momento com relação a Estados e municípios que houve ações da PF e pronto, acabou. Pode ser que avance para outros, vai depender de análise dos documentos”, completou, destacando que “não cabe blindagem” no colegiado. “Se há suspeitas, se houve operações da Polícia Federal e houve suspeitas a partir da análise dos documentos, há de ser convocado.”

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 26 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigo: A PEC dos Precatórios

Um dos temas de maior repercussão recente na mídia é a Proposta de Emenda Constitucional nº 23/2021, que propõe alterações no regime constitucional de pagamento de precatórios. Confira aqui o artigo...

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *