Defesa de Lula cobra STF para retomar julgamento sobre suspeição de Moro

Postado em 31 de maio de 2021

No final de abril, o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou, por voto da maioria, o ex-juiz Sergio Moro parcial para julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do triplex do Guarujá. Apesar do resultado já estar definido, o julgamento ainda não foi concluído porque, na ocasião, o ministro Marco Aurélio Mello pediu mais tempo para analisar o caso. Além dele, também resta o voto do presidente da Corte, Luiz Fux. Por isso, nesta segunda-feira, 31, a defesa de Lula pediu a Marco Aurélio que envie um ofício a Fux para agendar a nova data da votação, cobrando assim a retomada do julgamento na Corte. Afirmando estar com seu voto pronto, o ministro Marco Aurélio liberou o julgamento em 29 de abril. No entanto, desde então, Fux não pautou a votação no plenário da Corte. Este é um dos argumentos usados pela defesa de Lula para que a retomada do julgamento aconteça o mais rápido possível.

“O ministro decano Marco Aurélio, com a percuciência que lhe é característica, participou de todo o julgamento e das discussões atinentes a esse habeas corpus e registrou ter voto pronto sobre a matéria desde 29 de abril de 2021. Essa situação não permite cogitar que o julgamento não seja retomado o mais breve possível”, registra o documento obtido pela Jovem Pan, que carrega a assinatura do advogado Cristiano Zanin Martins. Além desta justificativa, também são apontados os argumentos de que o STF não teria cumprido os prazos para a retomada da votação e que a conclusão desta é importante para o andamento dos processos que tramitam contra o petista na Justiça. Assim que Moro for considerado suspeito ao términdo do julgamento, toda a investigação feita pelo ex-juiz será anulada – o que conduz este processo à estaca zero.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Giullia Chechia Mazza.
Data de Publicação: 31 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Giullia Chechia Mazza.
Data de Publicação: 31 de maio de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *