Parada na Câmara, PEC do fim do foro privilegiado deve continuar engavetada

Postado em 7 de junho de 2021

A PEC do fim do foro privilegiado segue engavetada na Câmara dos Deputados e dificilmente será aprovada neste ano. A Proposta de Emenda a Constituição (PEC) acaba com a prerrogativa de autoridades serem julgadas apenas a partir da segunda instância da Justiça. Na prática, o benefício continuaria valendo para presidente dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do vice da República. Um estudo feito pelo próprio Congresso Nacional indica que mais de 54 mil pessoas têm direito a foro no país. No Senado Federal a matéria foi aprovada ainda em 2017. O senador Álvaro Dias (PODE), autor do texto original, avalia que o Brasil precisa avançar. “Com a aprovação desse projeto, certamente os poderosos terão o mesmo tratamento, serão julgados da mesma forma, nos mesmos tribunais em que são julgados todos os brasileiros. Ou seja, é um avança civilizatório inegável”, disse o parlamentar. O Podemos entrou com pedido na Câmara para que a PEC do fim do foro privilegiado seja analisada. O deputado Efraim Filho (DEM), relator da matéria na Câmara, reconhece que existem resistências entre os poderes.

“Me parece que o maior desafio para que conseguimos aprovar o meu relatório também no plenário, assim como fizemos na comissão especial, é conseguir ultrapassar o tensionamento entre os poderes. A relação entre poder Legislativo, Executivo e principalmente poder Judiciário, faz com que algumas alas dentro da Câmara dos Deputados tenham um certo receio de abrir mão de prerrogativas que seriam importantes para o desempenho do mandato. Então acho que se a gente conseguir fazer esse entendimento e essa compreensão e ter 308 votos favoráveis, uma maioria bastante sólida e quórum condicional, a gente poderá levar a plenário. Mas só vai a plenário quando tiver segurança da vitória”, afirmou. Apesar das reclamações de parlamentares, como Efraim Filho, a PEC vem perdendo força. Desde antes do fim da Lava Jato, as pautas de segurança, como a prisão em segunda instância, estão paradas no Congresso Nacional.

*Com informações do repórter Victor Moraes

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 7 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigo: A PEC dos Precatórios

Um dos temas de maior repercussão recente na mídia é a Proposta de Emenda Constitucional nº 23/2021, que propõe alterações no regime constitucional de pagamento de precatórios. Confira aqui o artigo...

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *