TCU afasta auditor por relatório sobre ‘supernotificação’ de mortes pela Covid-19

Postado em 9 de junho de 2021

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou nesta quarta-feira, 9, o afastamento do auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques das funções de supervisor no Núcleo de Supervisão de Auditoria do órgão. A decisão acontece após a repercussão de um relatório feito pelo servidor sobre uma possível “supernotificação” de mortes pela Covid-19 por Estados e municípios. O caso ganhou repercussão depois que o presidente da República, Jair Bolsonaro, citou o documento em conversa com apoiadores na segunda-feira, direcionando a autoria do estudo ao Tribunal de Contas, o que desmentido. “O TCU esclarece que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que ‘em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid’”, disse o órgão em nota, informando que documento intitulado “Da possível supernotificação de óbitos causados por Covid-19 no Brasil” se refere “uma análise pessoal de um servidor do Tribunal compartilhada para discussão”. À Jovem Pan, a assessoria do TCU ressaltou que o estudo “não consta de quaisquer processos oficiais desta Casa, seja como informações de suporte, relatório de auditoria ou manifestação do Tribunal”.

Ainda no comunicado, o Tribunal de Contas informou que os temas incluídos no relatório paralelo, que supostamente apontaria uma relação entre a supernotificação de óbitos pelo coronavírus e a distribuição de verbas da União, “não encontram respaldo em nenhuma fiscalização”. Após a declaração do órgão, o presidente Jair Bolsonaro reconheceu o equívoco e admitiu que se referia ao relatório paralelo. O caso gerou repercussão entre políticos e parlamentares, sendo alvo de declarações do próprio ministro-corregedor do Tribunal de Contas da União, Bruno Dantas, que classificou o episódio como “grave” e disse que, se comprovada a participação do auditor Alexandre Marques no caso, ele deverá ser “punido exemplarmente”, o que pode acontecer agora, com a abertura do procedimento interno “para apurar se houve alguma inadequação de conduta funcional”.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 9 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 9 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *