Crise de Manaus, Witzel e gabinete paralelo: os depoimentos desta semana na CPI da Covid-19

Postado em 14 de junho de 2021

Depois da aprovação da quebra de sigilo de diversos alvos das investigações, a CPI da Covid-19 inicia mais uma semana de trabalhos com foco na crise de oxigênio que atingiu o Amazonas nos dois primeiros meses deste ano. Na terça-feira, 15, o ex-secretário de Saúde do Estado Marcellus Campêlo irá depor à comissão. Alvo da Operação Sangria da Polícia Federal (PF), que apura se funcionários da secretaria da Saúde fizeram contratação fraudulenta para favorecer um grupo de empresários locais para a construção de um hospital de campanha, sob orientação da cúpula do governo do Estado, Campelo chegou a ser preso temporariamente na quarta-feira, 2. Os requerimentos que pediram a convocação do ex-secretário foram apresentados pelos senadores Marcos Rogério (DEM-RO) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Segundo apurou a Jovem Pan, os senadores pretendem preencher lacunas deixadas pelos depoimentos do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, do ex-secretário-executivo da pasta Elcio Franco Filho e da secretária de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como capitã cloroquina. Os parlamentares querem esclarecer em quais datas o governo federal foi avisado da iminência da crise. À comissão, Pazuello afirmou que só teve conhecimento da situação na noite do dia 10 de janeiro. A secretária da pasta, porém, apresentou uma versão contraditória: aos membros do colegiado, ela disse que o general do Exército soube da falta de oxigênio no dia 8 de janeiro. “Eu estive em Manaus até o dia 5 [de janeiro]. O ministro teve conhecimento do desabastecimento de oxigênio em Manaus creio que no dia 8, e ele me perguntou: ‘Mayra, por que você não relatou nenhum problema de escassez de oxigênio?’”, relatou. O depoimento de Campelo também será marcado sobre questões relativas a eventuais desvios de verbas repassadas pela União ao Amazonas e o desenvolvimento do TrateCov, do Ministério da Saúde, que prescrevia medicamentos comprovadamente ineficazes para o tratamento da Covid-19, inclusive, para gestantes e recém-nascidos. Apesar de Pazuello e Mayra terem afirmado que a plataforma foi hackeada, os dois participaram de um evento, no Estado, no qual fizeram o lançamento do aplicativo.

Na quarta-feira, 16, será ouvido o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel. Eleito em 2018 com o apoio do presidente Jair Bolsonaro, Witzel foi destituído do cargo por ter sido considerado culpado por crime de responsabilidade na gestão de contratos na área da Saúde durante a pandemia. Desafeto político de Bolsonaro, Witzel será questionado pela tropa de choque governista do Senado sobre a aplicação dos recursos federais. Na quinta-feira, 17, está previsto o depoimento do empresário Carlos Wizard, apontado como membro do gabinete  paralelo – mesmo sem ter sido formalmente nomeado para um cargo, ele despachou por um mês no Ministério da Saúde. Wizard foi notificado de sua convocação, mas, segundo relatos feitos à Jovem Pan, não respondeu aos contatos dos parlamentares. Por isso, a cúpula da CPI da Covid-19 não descarta recorrer à condução coercitiva do depoente.

Diante do sumiço de Carlos Wizard, o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), marcou o depoimento de Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), apontado como autor do relatório falso sobre mortes causadas pela Covid-19. O documento foi citado pelo presidente Jair Bolsonaro para questionar a eventual supernotificação de óbitos. O servidor foi afastado por 60 dias, por decisão da presidente do TCU, ministra Ana Arraes. Ela atendeu um pedido feito pelo corregedor do tribunal, Bruno Dantas, que também pediu a abertura de inquérito pela Polícia Federal para apurar o caso. Por fim, na sexta-feira, 18, serão ouvidos os médicos Ricardo Zimmermann e Francisco Eduardo Cardoso Alves, defensores do chamado “tratamento precoce”.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 14 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 14 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *