Na CPI da Covid-19, Campêlo contradiz Pazuello sobre crise de oxigênio no Amazonas

Postado em 15 de junho de 2021

Em seu depoimento à CPI da Covid-19, nesta terça-feira, 15, o ex-secretário de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo afirmou, em mais de uma ocasião, que o governo do presidente Jair Bolsonaro foi informado da escassez de oxigênio no Estado no dia 7 de janeiro. A declaração contradiz a versão apresentada pelo ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à comissão – aos senadores, o general do Exército disse que só soube da iminência da crise na noite do dia 10 de janeiro. Segundo Campêlo, na conversa por telefone, ele foi orientado a procurar o Comando Militar da Amazônia para solicitar auxílio. “Sobre o oxigênio, especificamente, eu fiz uma ligação ao ministro Pazuello no dia 7 de janeiro, explicando a necessidade de apoio logístico para trazer oxigênio a pedido da White Martins. A partir daí, fizemos contato com o Comando Militar da Amazônia, por orientação do ministro, para fazer esse trabalho logístico”, relatou.

Campêlo também afirmou que, apesar de ter tratado sobre a iminente escassez do insumo com Pazuello, não houve resposta do Ministério da Saúde a uma série de ofícios enviados pelo governo estadual à pasta. O primeiro contato foi feito após a White Martins afirmar que haveria um atraso na entrega de oxigênio. “No dia 9 de janeiro, quando percebemos que haveria atraso na chegada da primeira balsa prometida pela White Martins, enviamos ofício, e existia agenda do ministro Pazuello em Manaus a partir do dia 10. Então, no dia 10 foi relatada a situação dessa preocupação de apoio logístico”, contou. “Não tenho conhecimento se houve resposta, acredito que não. Não houve resposta, que eu saiba [aos ofícios enviados à Saúde]. A programação da White Martins estava para dia 9, como não houve confirmação, enviamos ofício ao Ministério da Saúde via comitê de crise [do governo estadual], nos dias 9, 11, 12 e 13 de janeiro”, acrescentou.

A oitiva de Marcellus Campêlo foi marcada por pressão de todos os senadores. Parlamentares governistas, independentes e de oposição se uniram em críticas à atuação do ex-secretário de Saúde, engenheiro de formação. O senador Jorginho Mello (PL-SC), aliado do Palácio do Planalto, classificou a gestão de Campêlo como “uma lástima”. Eduardo Braga (MDB-AM), que governou o Estado entre 2003 e 2010, se irritou com a afirmação de que a crise de oxigênio durou apenas dois dias. “Não aguento mais. Pazuello veio [à CPI] e mentiu, Elcio mentiu. E agora o secretario vem mentir”, disse. “Quando Vossa Senhoria fala, parece que o Amazonas não viveu o subsolo do inferno. É preciso começar a falar a verdade”, afirmou em outro momento. Para a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), representante da bancada feminina, a população amazonense foi utilizada como cobaia. Ela citou o desenvolvimento do aplicativo TrateCov e o envio de cloroquina, medicamento comprovadamente ineficaz para o tratamento da Covid-19, ao Estado, e ressaltou que era “revoltante” o que a comissão estava ouvindo na sessão. “O Estado do Amazonas foi usado como cobaia, o governador e o presidente estavam alinhados, chegou cloroquina e Tratecov, mas faltou oxigênio, foi criminoso”, avaliou.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 15 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 15 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Rogéria Dotti participa de evento promovido pela AASP

Rogéria Dotti participa de evento promovido pela AASP

Nos dias 05 e 06 de agosto, acontece o evento “Desjudicialização da Execução Civil. Debate sobre o PL Nº 6.204/2019”, organizado pela Associação dos Advogados de São Paulo-AASP e coordenação de Flávia Ribeiro. Rogéria Dotti está confirmada para proferir palestra ao...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *