CPI da Covid-19: Nise Yamaguchi processa senadores e pede R$ 320 mil por danos morais

Postado em 20 de junho de 2021

A médica oncologista Nise Yamaguchi decidiu processar por danos morais os senadores Omar Aziz (PSD), presidente da CPI da Covid-19, e Otto Alencar (PSD), integrante da comissão. A especialista afirma que sofreu humilhação e foi vítima de misoginia, termo que se refere ao preconceito às mulheres, durante seu depoimento em 1º de junho à CPI. Por isso, ela pede a indenização de R$ 160 mil a cada um dos parlamentares. “São notórios e de conhecimento nacional o desrespeito e a humilhação por mim sofridos durante o depoimento prestado à CPI da Pandemia. Médica há mais de quatro décadas, nunca imaginei passar por situação parecida. É triste perceber que, no Senado, a Casa do povo brasileiro, mesmo após décadas de evolução, ainda se perpetuem comportamentos misóginos”, registra a carta à qual a Jovem Pan teve acesso.

No documento, a oncologista ainda destaca que “interesses políticos” conduziram a sessão. “Por diversas vezes, tive falas e raciocínios interrompidos. Ignoraram meus argumentos e atribuíram a mim palavras que não pronunciei. Não foi por falta de conhecimento que deixei de reagir, mas sim por educação. Não alteraria a minha essência para atender a nítidos interesses políticos. A partir daquele momento, passei a ser extremamente vilipendiada nas redes sociais com agressões em tons ameaçadores, o que é muito preocupante para um estado democrático”. Yamaguchi também agradeceu às manifestações de apoio que recebeu de entidades como o Conselho Federal de Medicina e o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal.

Estando entre os 14 investigados da CPI, em seu depoimento, a médica esclareceu questões relacionadas à mudança na bula de medicamentos e à possível existência de um gabinete paralelo ao Ministério da Saúde, que teria auxiliado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na administração da pandemia no Brasil.  “Na qualidade de mulher e de idosa, optei por entrar com uma ação judicial contra os senadores Omar Aziz e Otto Alencar, como uma medida para restaurar a minha integridade e a de diversos outros médicos brasileiros, os quais também foram afetados com discursos proferidos pelos parlamentares naquele dia”, conclui a oncologista. Se ganhar a ação, ela afirma que doará integralmente a soma de R$ 360 mil a hospitais que atendem crianças com câncer.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Giullia Chechia Mazza.
Data de Publicação: 20 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Giullia Chechia Mazza.
Data de Publicação: 20 de junho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *