‘É necessário tratar sem preconceitos quem quer ter arma para se proteger’, diz deputado

Postado em 16 de julho de 2021

O Brasil quase dobrou o número de armas de fogo nas mãos de civis em apenas um ano. Os dados são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgados nesta quinta-feira, 15. O assunto gera amplo debate entre críticos e apoiadores e a discussão sobre uma maior flexibilização das regras para porte e posse ainda divide a população brasileira. Para o deputado federal Sanderson (PSL), é preciso ter um controle mais rígido sobre as armas ilegais, especialmente as que chegam pelas fronteiras, assim como discutir mecanismos que possam desburocratizar o acesso aos equipamentos para aqueles que tenham “condições psicológicas possam ter uma arma para proteger sua família”. “Melhorar o controle sobre as armas ilegais é uma necessidade e também tratar sem preconceitos quem quer ter arma para se proteger. A rigidez vai continuar, não é todo mundo que vai ter arma. Alguns tem tido ‘vai liberar geral’, não é isso. Os brasileiros deverão cumprir os requisitos legais”, afirmou em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, nesta sexta-feira, 16.

O parlamentar opinou ainda que o maior acesso às armas de fogo levam à diminuição dos índices de violência, citando o Uruguai como um dos países mais armamentistas e, segundo ele, pouco violento. “Temos modelo mundo afora onde países que tem mais liberdade no porte e licença de arma e os índices de violência diminuíram. Desde de 2019, com uma nova visão do governo liberando e desburocratizando a licença para utilização de armas, diminuíram os índices de violência”, disse o deputado federal. No entanto, o 15º anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostrou uma realidade diferente no último ano. Além do maior número de armas de fogo, o número de número de mortes violentas intencionais aumentou 4% no Brasil em 2020, com mais de 50 mil registros, 78% deles por arma de fogo. Ceará, Bahia, Sergipe e Amapá são os Estados com as maiores taxas de mortes violentas intencionais a cada 100 mil habitantes.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 16 de julho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 16 de julho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Rogéria Dotti participa de evento promovido pela AASP

Rogéria Dotti participa de evento promovido pela AASP

Nos dias 05 e 06 de agosto, acontece o evento “Desjudicialização da Execução Civil. Debate sobre o PL Nº 6.204/2019”, organizado pela Associação dos Advogados de São Paulo-AASP e coordenação de Flávia Ribeiro. Rogéria Dotti está confirmada para proferir palestra ao...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *