Aprovação do Orçamento com ‘Fundão turbinado’ gera críticas à base bolsonarista no Congresso; entenda

Postado em 17 de julho de 2021

Em um dos últimos atos antes do recesso parlamentar, o Congresso aprovou, nesta quinta-feira, 15, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022. Na Câmara dos Deputados, a LDO foi aprovada por 278 votos a 145, enquanto que, no Senado, o placar foi de 40 a 33. Embora seja responsável por apontar as prioridades do governo para o próximo ano, a matéria gerou repercussão nas últimas horas porque foi incluído no texto um Fundo Eleitoral turbinado, cujo valor foi praticamente triplicado – se nas eleições municipais de 2020 os partidos tiveram R$ 2 bilhões à disposição, para o pleito do ano que vem o montante será de R$ 5,7 bilhões. No Twitter, as hashtags #Fundo6bi e #VetaBolsonaro se tornaram dois dos assuntos mais comentados entre a noite de quinta e a manhã desta sexta-feira, 16. Além disso, nas redes sociais, a base bolsonarista foi cobrada por criticar o aumento do Fundão, mas aprovar a lei.

A tentativa de barrar o aumento do Fundão foi uma iniciativa do partido Novo que contou com o apoio de outras três legendas: Cidadania, PSOL e Podemos (veja imagem abaixo). A sigla, liderada pelo deputado Vinicius Poit (Novo-SP), apresentou um destaque, isto é, um pedido de alteração do texto-base, a fim de retirar das regras do Orçamento a previsão de cálculo para o financiamento de campanha. Neste caso, o valor destinado ao fundo eleitoral precisaria ser definido na Lei Orçamentária Anual (LOA), a ser entregue pelo governo Bolsonaro ao Congresso até agosto. Apesar disso, a iniciativa do Novo não foi aprovada. Seriam necessários 257 votos para o destaque passar, mas os quatro partidos, juntos, somam 35 deputados.

Imagem

Reprodução/Câmara dos Deputados

Deputados bolsonaristas, como Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF), fizeram publicações para explicar aos seguidores porque aprovaram a LDO com o Fundão incluído. Em linhas gerais, os parlamentares alegaram que, como base do governo, tinham o dever de votar favoravelmente ao texto que regula o funcionamento do governo. “Deixar o Brasil sem orçamento? Isso seria de uma irresponsabilidade incrível, como base do governo. Quem não tem ligação com o governo pode se dar ao luxo de querer estourar o país, nós da base não podemos”, disse Zambelli a um usuário.

Outros parlamentares alinhados ao Planalto, em contrapartida, votaram contra a lei de diretrizes orçamentárias justamente por causa do aumento do fundo. É o caso, por exemplo, de Guilherme Derrite (PP-SP), que exerceu o cargo de vice-líder do governo entre maio de 2019 e setembro de 2020. Ele foi o único deputado do PP, partido do líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), a rejeitar o texto. “Fui questionado a respeito da votação de hoje sobre o aumento do fundo eleitoral. Devo destacar que votei contra a LDO justamente por esta prever o aumento do fundo eleitoral de R$ 2 Bilhões para R$ 5,7 Bilhões”, escreveu em seu perfil no Twitter.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 17 de julho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 17 de julho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Rogéria Dotti participa de evento promovido pela AASP

Rogéria Dotti participa de evento promovido pela AASP

Nos dias 05 e 06 de agosto, acontece o evento “Desjudicialização da Execução Civil. Debate sobre o PL Nº 6.204/2019”, organizado pela Associação dos Advogados de São Paulo-AASP e coordenação de Flávia Ribeiro. Rogéria Dotti está confirmada para proferir palestra ao...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *