Omar Aziz rebate ataque de Bolsonaro: ‘A onça vai pegar o macaco guariba’

Postado em 19 de julho de 2021

O presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), rebateu o ataque feito, na manhã desta segunda-feira, 19, pelo presidente Jair Bolsonaro. Em conversa com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo federal chamou o senador de “anta amazônica” e afirmou que a comissão, que apura as ações e omissões da União no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, é comandada por “três otários”, em referência a Aziz, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente, e Renan Calheiros (MDB-AL), relator do colegiado. Em um vídeo publicado em seu perfil no Twitter, o parlamentar do PSD comparou Bolsonaro a um macaco guariba e afirmou que ele será pego pela “onça”. “O senhor me chamou de anta amazônica. O senhor não sabe o que é uma anta amazônica, mas quem trabalhou aqui, quem serviu aqui, os valorosos militares que serviram na Amazônia, sabem o que a anta amazônica significa para o meio ambiente. Agora, sabe quem é o predador do macaco guariba? É a onça, presidente. É a onça que está atrás do macaco guariba. [O macaco guariba] É aquele que eu já expliquei o que significa: é aquele que, quando foge da onça, urina e defeca pelos orifícios, para se proteger. Presidente, a onça vai pegar o macaco guariba, tenha certeza”, disse.

Aos apoiadores, Bolsonaro comentava as denúncias sobre a compra de doses da CoronaVac que envolvem o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Na sexta-feira, 16, o jornal Folha de S. Paulo revelou um vídeo no qual o general do Exército promete a um grupo de intermediadores, liderados por um empresário identificado apenas como John, comprar 30 milhões de doses do imunizante – naquele caso, o preço seria quase três vezes maior do que o valor negociado diretamente com o Instituto Butantan. “O que a imprensa fazia naquela época? ‘Tem que comprar vacina, não interessa o preço’. Agora, quem queria comprar vacina, não interessando o preço e sem passar pela Anvisa era o Omar Aziz. Isso está documentado em uma emenda que ele apresentou em uma medida provisória nossa, sobre vacina, bem como o irmão do Renan Calheiros, o Renildo Calheiros, apresentou uma emenda igualzinha, que Estados e municípios podiam comprar vacina sem a certificação da Anvisa e sem licitação”, afirmou o presidente. “Imagina se aprova isso, hein, Omar Aziz? Mais conhecido como anta amazônica. Anta amazônica. Imagina se tivesse passado isso? Hein, Renan Calheiros? Teu irmão, Renan Calheiros. PCdoB, o partido. Não vou falar o que é o C, né. C do Brasil. Estariam alguns prefeitos e governadores comprando vacina a R$ 30 ou R$ 50 a dose, pode vacina até da Lua, porque não precisava passar pela Anvisa”, acrescentou.

Nas últimas semanas, a troca de farpas entre o presidente e os membros da CPI tem se tornado frequente. Na quinta-feira, 8, Bolsonaro recebeu uma carta, enviada pela cúpula da comissão, na qual os senadores Omar Aziz, Randolfe Rodrigues e Renan Calheiros pediam explicações acerca da denúncia apresentada pelo deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), que apontou irregularidades na compra das 20 milhões de doses da Covaxin. Em sua live semanal, ele afirmou: “Hoje, o Omar, o Renan e o saltitante fizeram uma festa lá embaixo na Presidência, entregaram documento, pô, responder pergunta à CPI. Sabe qual é minha resposta, pessoal? Caguei. Caguei para CPI. Não vou responder nada”. Na terça-feira, 13, na esteira da nota divulgada pelo Ministério da Defesa e pelos três comandantes das Forças Armadas, Aziz criticou as motociatas realizadas por Bolsonaro, chamado de “presidente motoqueiro”.  “O Brasil tem um presidente motoqueiro que em vez de ir a Estados e municípios visitar um hospital, visitar uma família que perdeu um ente querido, vai assacar contra os adversários. É uma pessoa que não tem sensibilidade, é um agressor de mulheres. Ele gosta de gritar com as mulheres, mas adora andar de moto. Grande motoqueiro o Brasil tem, péssimo presidente o Brasil tem”, disparou o presidente da comissão do Senado.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 19 de julho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *