Braga Netto diz que ameaça contra eleições de 2022 é ‘invenção’

Postado em 22 de julho de 2021

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, negou nesta quinta-feira, 22, que tenha feito ameaças contra a realização das eleições de 2022. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o ministro enviou um recado, por meio de um importante interlocutor político, ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), dizendo que não haverá eleições em 2022 caso o voto impresso e auditável não seja aprovado. Ao chegar à sede do Ministério da Defesa, Braga Netto limitou-se a dizer que a informação se trata de uma “invenção”. Durante a Inauguração de Antena Multissatelital, o ministro voltou a falar do assunto. O general afirmou que não utiliza interlocutores para falar com presidentes de outros poderes e que as Forças Armadas sempre atuam dentro dos limites previstos na Constituição. “Hoje foi publicada uma reportagem na imprensa que atribui a mim mensagens tentando criar uma narrativa sobre ameaça feitas por interlocutores a presidente de outro poder. O Ministro da Defesa não se comunica com os presidentes dos poderes por meio de interlocutores”, disse Braga Netto.

“Trata-se de mais uma desinformação que gera instabilidade entre os poderes da República em um momento que exige a união nacional. O Ministério da Defesa reitera que as Forças Armadas atuam sempre e sempre atuarão dentro dos limites previstos na Constituição.” Em seguida, o ministro acrescentou que acredita que “todo o cidadão deseja maior transparência e legitimidade no processo de escolha de seus representantes no Executivo e no Legislativo”. “A discussão sobre o voto eletrônico auditável, por meio de comprovante impresso, é legítima, defendida pelo governo federal e está sendo analisada pelo parlamento brasileiro, a quem compete decidir sobre o tema”, concluiu. Em postagem em suas redes sociais, Lira não confirmou a veracidade das informações publicadas pelo Estadão, mas também não as desmentiu. “A despeito do que sai ou não na imprensa, o fato é: o brasileiro quer vacina, quer trabalho e vai julgar seus representantes em outubro do ano que vem através do voto popular, secreto e soberano”, resumiu o deputado. “As últimas decisões do governo foram pelo reconhecimento da política e da articulação como único meio de fazer o País avançar”, finalizou Lira.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 22 de julho de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *