Câmara dos Deputados deve votar a privatização dos Correios nesta quinta

Postado em 5 de agosto de 2021

A Câmara dos Deputados deve votar nesta quinta-feira, 5, o Projeto de Lei 591/21, que autoriza a exploração pela iniciativa privada dos serviços postais brasileiros. Se aprovada, a lei transformará os Correios em uma empresa de economia mista, sendo o setor regulado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Atualmente, a iniciativa privada atua nos correios por meio de franquias, mas os preços dos serviços respeitam tabelas da empresa brasileira de correios e telégrafos. O relator do projeto, deputado Gil Cutrim quer incluir a garantia contra demissão sem justa causa dos trabalhadores por 18 meses após a venda. Além disso, defende a exclusividade de cinco anos para serviços postais à empresa que arrematar a companhia.

O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros, defendeu a proposta como parte da retomada econômica. “Isso tudo vem em uma direção de mostrar que o governo Bolsonaro é preocupado com as famílias e com os brasileiros. Então o foco é a retomada da economia, um governo liberal. Votaremos amanhã o projeto da privatização dos Correios, já votados o projeto da Eletrobrás, então caminhamos nas metas que foram estabelecidas”, afirma. A oposição faz duras críticas ao projeto, antecipando o clima da sessão desta quinta-feira. A deputada Talíria Petrone afirma que a medida precariza o trabalhador.

“Vejam, diante desse cenário, qual tem sido o papel da Câmara. parece que agente está vivendo em outro planeta. parece que é outro Brasil. Senhores e senhoras, temos uma pauta que não está à altura desses tempos, não está à altura do povo brasileiro. A pauta da Câmara é privatizar Correios, aplicar, com todo respeito, uma reforma trabalhistas por meio da MP 1.045 que vai precarizar ainda mais a do trabalhador”, aponta. Se for aprovado pela Câmara, o texto votado segue para o Senado Federal. Segundo o governo, é possível publicar o edital de privatização até o fim do ano para iniciar a operação em março do ano que vem.

*Com informações do repórter Fernando Martins

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 5 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 5 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

A advogada Larissa Ross, publicou no dia 17/09/2021, o artigo no Migalhas, com o tema “A obrigatória ratificação judicial dos elementos informativos da investigação para a decisão de pronúncia“. Confira aqui o artigo.The post Publicação de Larissa Ross no Migalhas...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *