Comissão da Câmara retoma discussão sobre voto impresso nesta quinta

Postado em 5 de agosto de 2021

A comissão especial da Câmara que analisa a PEC do voto impresso tenta analisar nesta quinta-feira, 4, o parecer do deputado Filipe Barros. Na véspera da reunião, o relator apresentou uma nova versão do texto, reduzindo o poder do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nas investigações sobre eventuais falhas nas urnas eletrônicas. Segundo o deputado, essas apurações devem ser conduzidas pela Polícia Federal de maneira “independente”. Barros também fez mudanças para garantir que qualquer pessoa possa acompanhar a apuração manual dos votos. O texto ainda estipula que as mudanças teriam validade imediata. Para técnicos legislativos, esse acréscimo pode flexibilizar a regra da anualidade e fazer com que qualquer alteração aprovada em cima da hora passe a valer.  Atualmente, qualquer modificação no processo eleitoral só pode começar a valer se for aprovada até um ano antes da disputa. Em entrevista ao programa “Os Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, Filipe Barros afirmou que o parecer só deixa mais claro o entendimento do próprio Tribunal Superior Eleitoral .

“As regras que precisam respeitar o critérios da anualidade são regras que podem gerar uma desigualdade entre os candidatos. Normas que falam apenas sobre procedimento, como é o caso, estamos falando de um procedimento que vai ser adotado em todo país, não precisam respeitar a anualidade necessária”, afirmou. Após a comissão, a proposta precisa passar pelo crivo do plenário da Câmara antes de seguir para o Senado Federal.  Ao abrir o ano legislativo nesta quarta, o senador Rodrigo Pacheco, presidente da Casa, disse que o momento é de “reafirmar o compromisso com a independência e a harmonia dos Poderes da República”. A declaração ocorreu após os recentes embates entre o presidente Jair Bolsonaro e o TSE. “Cada um dos poderes possui o seu lugar determinado, com atribuições e competências estabelecidas pela Constituição, associadas a um sistema de freios e contrapesos que norteiam o processo democrático e exigem que persista a harmonia entre os poderes”, disse.

Também nesta quarta, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil e outras quatro instituições divulgaram uma carta em defesa do voto eletrônico e em apoio ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso. No documento, as entidades reconhecem a missão do órgão e apontam tentativas de ruptura da ordem institucional, com o propósito de conturbar o país. Para as organizações, “a ameaça de não realização das eleições em 202, caso o resultado das urnas possa vir a contrariar os interesses daquele que detém o poder, é algo que não pode ser tolerado”. A carta também reitera que a integridade do processo eleitoral está “confiada à Constituição, guardiã maior da democracia”.

*Com informações da repórter Letícia Santini

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 5 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 5 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

A advogada Larissa Ross, publicou no dia 17/09/2021, o artigo no Migalhas, com o tema “A obrigatória ratificação judicial dos elementos informativos da investigação para a decisão de pronúncia“. Confira aqui o artigo.The post Publicação de Larissa Ross no Migalhas...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *