CPI da Covid-19: Depoimento de coronel encerra ciclo sobre intermediários e redireciona o foco das investigações

Postado em 9 de agosto de 2021

Nesta terça-feira, 10, a CPI da Covid-19 ouve o coronel da reserva do Exército Helcio Bruno de Almeida, presidente da ONG Instituto Força Brasil – o requerimento de convocação foi apresentado pelo vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O depoimento encerra um ciclo de investigação da comissão e abre espaço para que os senadores redirecionem o foco para outras frentes, entre elas, a disseminação de notícias falsas durante a pandemia do novo coronavírus, os indícios de corrupção em hospitais federais do Rio de Janeiro e atuação da empresa VTCLog. O militar é apontado como elo entre o Ministério da Saúde e representantes da Davati Medical Supply: ele foi citado por Luiz Paulo Dominguetti e Cristiano Carvalho, que se apresentaram como vendedores da empresa, como responsável por intermediar um encontro com o então secretário-executivo da pasta, o coronel Elcio Franco Filho, ocasião em que se discutiu a compra de 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca.

Para os membros da comissão, o caso dos intermediadores para a compra de vacinas está esgotado. Os senadores avaliam que a CPI conseguiu comprovar que o governo Bolsonaro abriu as portas do Ministério da Saúde para supostos vendedores que fugiam da lógica usual das negociações, ou seja, quando o acordo é firmado diretamente pela farmacêutica com a União. Além de Dominguetti, os parlamentares ouviram Cristiano Carvalho, também da Davati, o reverendo Amilton Gomes de Paula, que se disse interessado em adquirir vacinas em razão de uma causa humanitária; e o tenente-coronel da reserva Marcelo Blanco, ex-assessor de Roberto Ferreira Dias que negociou com Dominguetti a compra de vacinas para a iniciativa privada antes mesmo de o projeto de lei ser aprovado na Câmara dos Deputados (no Senado, a iniciativa que amplia a possibilidade de aquisição dos imunizantes está na gaveta). Embora o processo de compra da vacina indiana Covaxin tenha como protagonista a Precisa Medicamentos, que intermediou a compra, os parlamentares dizem que este caso tem “vida própria” e é uma das principais linhas de apuração – há, inclusive, um núcleo de trabalho, composto pelos senadores Simone Tebet (MDB-MS) e Tasso Jereissati (PSDB-CE), destinado especificamente a isto.

O depoimento de Helcio Bruno também abre uma nova frente de investigações da CPI da Covid-19. O Instituto Força Brasil é investigado pela CPMI das Fake News e no inquérito das fake news, do Supremo Tribunal Federal (STF). A organização entrou na mira da comissão do Senado por compartilhar publicações, de perfis de direita, com conteúdo que coloca em xeque a eficácia das vacinas e contrário às recomendações das autoridades sanitárias, como o uso de medicamentos comprovadamente ineficazes para o tratamento da doença. Um dia depois do coronel da reserva do Exército, os senadores vão ouvir Jailton Batista, representante da Indústria Farmacêutica Vitalmedic, empresa é fabricante de remédios do chamado “kit-Covid”. Alvo de um requerimento de informação, a Vitalmedic afirmou, em relatório enviado aos senadores, que as vendas da ivermectina saltaram de 24,6 milhões de comprimidos em 2019 para 297,5 milhões em 2020 – um crescimento superior a 1.105%. O preço médio da caixa com 500 comprimidos subiu de R$ 73,87 para R$ 240,90 – um incremento de 226%.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 9 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: André Siqueira.
Data de Publicação: 9 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

A advogada Larissa Ross, publicou no dia 17/09/2021, o artigo no Migalhas, com o tema “A obrigatória ratificação judicial dos elementos informativos da investigação para a decisão de pronúncia“....

Artigos Relacionados

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU

Três meses depois da aprovação de sua convocação, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, depõe nesta terça-feira, 21, à CPI da Covid-19. A oitiva deve ser marcada por uma espécie de guerra de narrativas entre senadores governistas e membros...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *