Tarcísio Freitas critica prisão de Roberto Jefferson e diz que STF está ‘perdendo o controle’

Postado em 13 de agosto de 2021

Nesta sexta-feira, 13, o programa Pânico recebeu Tarcísio Gomes de Freitas, atual ministro da Infraestrutura. Em entrevista, ele afirmou estar preocupado com a postura do Supremo Tribunal Federal (STF) na prisão de Roberto Jefferson, ex-deputado federal e presidente do PTB, detido hoje no inquérito das milícias digitais. “Me preocupa como brasileiro, tem um litígio entre poderes que não é bom. Na pretensão de defender a democracia, medidas heterodoxas estão sendo tomadas, inconsistentes com a jurisprudência do próprio tribunal. Qual é o limite disso? Quem pode criticar? Qual é o limite da liberdade de expressão? Principalmente quando estamos falando de deputados, jornalistas. Como é que isso para? Me parece algo que está perdendo o controle. Está se criando um precedente perigoso. A gente tem que pensar se esse caminho é bom, e eu acho que não é.”

O ministro analisou também a aprovação da privatização da Eletrobras. Segundo ele, o futuro de investimentos da companhia pode ser promissor, mesmo que a entrega para a iniciativa privada não tenha acontecido da maneira que foi planejada. “Tem que ser resiliente, você tem que jogar o jogo, não adianta reclamar da regra. Uma coisa que aprendi nesse meio político é que o melhor projeto é o aprovado. No caso da Eletrobras, o que foi aprovado não é o ideal, mas era o possível. Se foi o possível e está aprovado vamos comemorar e estruturar a venda. É a maneira que nós temos de passar isso para a iniciativa privada, fazer a diluição. Precisamos recuperar a capacidade de investimento. A gente precisava de uma Eletrobras investindo 20 bilhões por ano, a gente estava investindo 2 [bilhões]. Tudo é construção, a gente tem que convencer as pessoas que as privatizações são importantes. Conversa com os caminhoneiros hoje e pergunta a visão que eles têm sobre a Petrobras. As pessoas estão percebendo qual é o ônus de ter a participação do Estado em uma série de empresas.”

Freitas, que atuou no governo Temer e Dilma, esclareceu que, após o impeachment da presidenta, o Brasil entrou numa fase propícia para privatizações, e que durante os governos petistas, fatores ideológicos atrapalhavam processos semelhantes.  “São inúmeras diferenças. Eu trabalhei em três governos seguidos, Dilma, Temer e Bolsonaro. Quando a Dilma caiu e o Temer entrou em 2016, teve um rompimento muito claro, nós saímos de uma era anti-business e entramos numa era pró-business. Ideologia e aritmética não se misturam. Quando se misturou ideologia com aritmética no passado as coisas deram errado. Havia interferência ideológica. Tinha investimento descasado de demanda. O investidor não sabe com que regra do jogo ele está trabalhando. A forma de fazer os leilões desestimulou uma competição em base justa.”

Confira na íntegra a entrevista com Tarcísio Freitas:

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 13 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 13 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

A advogada Larissa Ross, publicou no dia 17/09/2021, o artigo no Migalhas, com o tema “A obrigatória ratificação judicial dos elementos informativos da investigação para a decisão de pronúncia“....

Artigos Relacionados

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU

Três meses depois da aprovação de sua convocação, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, depõe nesta terça-feira, 21, à CPI da Covid-19. A oitiva deve ser marcada por uma espécie de guerra de narrativas entre senadores governistas e membros...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *