Ricardo Barros pede à Polícia Federal que investigue vazamentos da CPI da Covid-19

Postado em 17 de agosto de 2021

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, anunciou nesta segunda-feira, 16, que pediu à Polícia Federal investigação sobre um suposto vazamento de informações sigilosas pela CPI da Covid-19, no Senado Federal. O deputado usou redes sociais para afirmar que “a imprensa recebeu nos últimos dias dados sigilosos relativos às investigações” e que “trocas de mensagens e áudios sob responsabilidade da comissão basearam reportagens divulgadas no fim de semana”. Segundo ele, “são dois crimes que precisam ser apurados e responsabilizados: o vazamento dos dados sigilosos e o abuso de autoridade”. Barros afirmou ainda que o colegiado “usa uma estratégia covarde para politizar a investigação”, com objetivo de atingir o governo Bolsonaro.

O deputado disse que “criticou duramente a estratégia dos senadores e questionou o motivo de o assunto não ter sido levantado quando ele esteve na CPI”; declarou que “foi à comissão, rebateu todas as acusações com documentos e que está pronto para voltar assim que for chamado”. No comunicado, o parlamentar ainda afirmou que “a narrativa dos senadores da oposição não se sustenta” e, por isso, usam para “a tática criminosa do vazamento para desgastá-lo e causar constrangimento”.

No documento enviado à Polícia Federal , o líder do governo pede que, comprovadas as irregularidades, os senadores ou servidores responsáveis por distribuir material sigiloso sejam condenados à perda do mandato ou cargo público. Ricardo Barros foi ouvido pela CPI na semana passada, como convidado. O objetivo do depoimento era esclarecer suspeitas de ilegalidades no processo de negociação da vacina Covaxin. A sessão, marcada por bate-boca, foi encerrada depois de Barros dizer que os senadores estavam atrapalhando a compra de imunizantes. Depois da audiência, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), senador Omar Aziz, anunciou que o deputado voltará à comissão como convocado.

*Com informações do repórter Vitor Brown

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 17 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 17 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

A advogada Larissa Ross, publicou no dia 17/09/2021, o artigo no Migalhas, com o tema “A obrigatória ratificação judicial dos elementos informativos da investigação para a decisão de pronúncia“....

Artigos Relacionados

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve ministro Wagner Rosário, da CGU

Três meses depois da aprovação de sua convocação, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, depõe nesta terça-feira, 21, à CPI da Covid-19. A oitiva deve ser marcada por uma espécie de guerra de narrativas entre senadores governistas e membros...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *