CPI da Covid-19 aprova quebra de sigilo de Ricardo Barros e Frederick Wassef

Postado em 19 de agosto de 2021

Os senadores da CPI da Covid-19 aprovaram, na manhã desta quinta-feira, 19, as quebras de sigilo fiscal do líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), e do advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. Também foi aprovada a quebra de sigilo bancário e fiscal do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, do portal Terça Livre. Ele é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no âmbito dos inquéritos que apuram a disseminação de notícias falsas e o financiamento de atos antidemocráticos e foi denunciado pelo Ministério Público, nesta quarta-feira, 18, por ameaças ao ministro Luis Roberto Barroso.

No total, a comissão aprovou 187 requerimentos, em sessão deliberativa que ocorreu antes do início do depoimento de Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos. Os senadores também aprovaram a convocação de Roberto Pereira Ramos Junior, presidente da FIB Bank; do advogado Marconny Nunes Riberto Albernaz, e de José Ricardo Santana, empresário que participou de jantar, no restaurante Vasto, em Brasília, no qual o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias teria pedido propina de US$ 1 para cada uma das 400 milhões de doses da AstraZeneca ofertadas pela Davati Medical Supply. A FIB Bank foi indicada pela Precisa para emitir uma carta-fiança em favor da pasta. Essa carta tinha como objetivo servir de garantia para o contrato de R$ 1,6 bilhão de reais, por 20 milhões de doses da vacina, entre o governo e a indiana Bharat Biotech.

Os requerimentos aprovados também miram perfis em redes sociais. São eles: Verdade dos Fatos, Movimento Conservador, Farsas do Covid-19, Patriotas, Brasil de Olho e Alemanha Comentada. Os senadores também solicitaram ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) relatórios de inteligência sobre Danilo Trento, um dos sócios de Maximiano na empresa 6M Participações; Empresa Cetest; Organização Social Instituto Solidário; Cruz Vermelha Brasileira – Filial do Rio Grande do Sul; e diretores e ex-diretores de hospitais federais do Rio de Janeiro.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 19 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 19 de agosto de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Homenagem da UFPR à memória do Professor René Dotti

A Universidade Federal do Paraná, por sua Faculdade de Direito, Programa de Pós-Graduação em Direito e o Departamento de Direito Penal e Processual Penal, homenagearão a memória do Professor Titular...

Artigos Relacionados

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *