Marconny diz ser ‘péssimo lobista’ e Aziz ironiza: ‘Era como o coiote atrás do Papa-Léguas’ 

Postado em 15 de setembro de 2021

Em sua exposição inicial, o advogado Marconny Albernaz de Faria negou a alcunha de lobista e se disse “constrangido” de ter tido sua “vida exposta”. Faria é apontado pelos membros da CPI da Covid-19 como intermediador de negócios da Precisa Medicamentos junto ao Ministério da Saúde. “O que o extrato de minhas conversas demonstram, infelizmente, é que tenho ótimos amigos. Se eu fosse um lobista, eu seria um péssimo lobista, porque jamais fui capaz de transformar minhas relações sociais em contratos com resultados econômicos”, afirmou. Na sequência, ele afirmou que ficaria em silêncio ao longo da oitiva. “Que Deus abençoe a todos, Nossa Senhora passe na frente e boa audiência a todos”, concluiu.

O tom do depoente irritou os senadores. Na leitura de seu texto de apresentação, Faria bateu na mesa diversas vezes e atacou a imprensa pelo o que chamou de vazamento de “comunicações ilegalmente acessadas” – o conteúdo das conversas foi repassado à CPI da Covid-19 pelo Ministério Público Federal do Pará, que apreendeu o telefone celular do lobista. Marconny também disse que não estava fugindo da comissão porque sequer havia sido notificado de sua convocação. O presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM), reagiu: “O senhor diz que não foi comunicado, mas foi pegar um atestado médico de 20 dias para quê? Se fosse um servidor público, você pega o atestado para faltar ao trabalho, à labuta. O senhor pegou atestado de 20 dias por que, se é do setor privado? Se o senhor disse que não sabia que teria que vir aqui, por que foi atrás de um atestado? O senhor está batendo na mesa e dizendo que não foi comunicado. O senhor chega aqui com uma marra”. “Existia um desenho do Papa-Léguas e o coiote. O coiote tentava pegá-lo, mas o Papa-Léguas dava um jeito de fugir. O senhor era o coiote, né, e o Estado brasileiro era o Papa-Léguas. O senhor tentava se dar bem e não se deu bem a absolutamente nada”, prosseguiu Aziz.

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 15 de setembro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 15 de setembro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Artigos Relacionados

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

Publicação de Larissa Ross no Migalhas

A advogada Larissa Ross, publicou no dia 17/09/2021, o artigo no Migalhas, com o tema “A obrigatória ratificação judicial dos elementos informativos da investigação para a decisão de pronúncia“. Confira aqui o artigo.The post Publicação de Larissa Ross no Migalhas...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *