Pedido de vista adia votação da PEC dos Precatórios na CCJ da Câmara

Postado em 15 de setembro de 2021

Na sessão desta terça-feira, 14, da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o relator da PEC dos precatórios, Darci de Matos (PSD), apresentou parecer favorável ao texto do Executivo. Segundo o deputado, o parcelamento de dívidas judiciais já é previsto na constituição. Ele ponderou que R$ 89,1 bilhões, valor previsto para ser pago em 2022, é muito alto e representa 90% de despesas que o governo tem com outras áreas como infraestrutura e energia. “Nós estamos parcelando 3% dos precatórios, um percentual mínimo com uma linha de corte de R$ 450 mil. Então nós temos um problema, que não foi criado por nós, posto na mesa. Houve um aumento de 2021 para 2022, foram mais de R$ 35 bilhões, e não tem plano b”, argumentou.

A PEC dos precatórios divide a opniões dos deputados. Fernanda Melchionna (PSOL) diz que aprovar a PEC significaria legalizar o calote em credores da União.”É uma lógica verdadeiramente absurda onde o Estado deve. São dívidas constituídas ao longo de muitos anos e as pessoas ficam esperando eternamente para receber seus precatórios. Tem gente, infelizmente, que morre sem receber”, argumentou. Já o deputado Lucas Redecker (PSDB) se posicionou a favor da PEC. Para ele, se não limitar um teto a ser pago, vai faltar recursos para outras áreas. “Isto não é um problema deste governo, é um problema de vários governos. Os governos, quando assumem e tem volume de precatórios municipais, estaduais e a União, tem que achar uma solução. É para conseguir honrar o compromisso que tem que parcelar e mudar algumas coisas. É para poder pagar e gastar nas outras áreas que nós temos que construir, através da Câmara e do governo, o orçamento para o próximo ano’, afirmou.

Um pedido coletivo de vista adiou a votação do parecer do relator. Deputados contrários à PEC querem mais tempo para analisar o texto. A PEC dos precatórios foi proposta pelo governo e muda a forma de pagar as dividas da União que são reconhecidas em decisões judiciais definitivas. A proposta é parcelar valores acima de R$ 66 milhões. De acordo com o governo, se for pago o valor integral de R$ 89 bilhões em precatórios no ano que vem, isso comprometerá gastos com outras áreas, especialmente politicas sociais. Uma nova tentativa de votar o parecer na CCJ deve acontecer na semana que vem, mas a PEC ainda tem longo caminho de tramitação pois precisa ser apreciada por uma comissão especial antes de ir para votação dos deputados em plenário.

*Com informações da repórter Carolina Abelin

Fonte do artigo:

Política – Jovem Pan

Leia o artigo original clicando no link abaixo:

Read More

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 15 de setembro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Aviso Legal

A COJAE acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a sociedade. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito dos mais variados assuntos, a fim de difundir somente informações que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site abaixo.
Autoria do texto: Jovem Pan.
Data de Publicação: 15 de setembro de 2021.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Publicações Relacionadas

Explore Seus Tópicos Favoritos

Leia mais artigos publicados em nosso blog navegando pelas categorias abaixo. Clique aqui para acessar nosso blog.

Notícias
Direito
Judiciário
Ética
Arbitragem
Editorial
Ideologia
Justiça Federal
Teologia
Todas as Categorias

Selecionadas do editorial

Homenagem da UFPR à memória do Professor René Dotti

A Universidade Federal do Paraná, por sua Faculdade de Direito, Programa de Pós-Graduação em Direito e o Departamento de Direito Penal e Processual Penal, homenagearão a memória do Professor Titular...

Artigos Relacionados

Citação Eletrônica: Cuidados que as empresas podem adotar

Citação Eletrônica: Cuidados que as empresas podem adotar

Citação Eletrônica A Lei nº 14.195/2021 foi publicada no dia 27.08.2021. Desde então, estão em vigor as regras que alteram o Código de Processo Civil. Uma das principais mudanças é o incremento à citação eletrônica das pessoas jurídicas, a qual deverá ocorrer,...

0 Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *